De acordo com a CNN – Hong Kong, coelhos, galinhas e pombos foram colocados no interior da zona onde aconteceram das explosões que devastaram Tianjin. As autoridades chinesas foram alvo de ira e colocadas ao ridículo pelos média sociais chineses, à medida que a pressão para obter respostas válidas aumenta sobre as autoridades.

De acordo com um tweet do People’s Daily, o objetivo da utilização destes animais pelas autoridades chinesas é testar a concentração e existência de "vestígios químicos".

O alerta de possível contaminação deu-se quando, na semana passada, as agências internacionais começaram a exibir imagens de dezenas de milhares de #Animais mortos em um rio muito perto do local, nomeadamente peixes.

Publicidade
Publicidade

O Gabinete de proteção ambiental de Tianjin, informou na semana passada, que recolheu amostras de água na zona da explosão que evidenciam níveis de concentração de cianeto de sódio muito acima do considerado normal, mais precisamente, 356 vezes maiores que o permitido de acordo com a legislação em vigor.

O site Weibo, o equivalente chinês ao Twitter, onde foram divulgadas as imagens dos animais engaiolados, registou comentários de ódio e desaprovação para com as autoridades chinesas.

Enquanto uns dizem que a iniciativa é completamente inútil, outros têm pena dos animais. Um dos comentários afirma mesmo que é impossível perceber, e ter resultados da exposição, num tão curto período de tempo.

Enquanto isso, de acordo com a agência estatal de notícias Xinhua, o número de mortes provocadas pelas explosões que abalaram a cidade chinesa do Norte aumentou para 129.

Publicidade

Entre os mortos há a lamentar 70 bombeiros e 7 polícias.

Foram hospitalizadas 600 pessoas, das quais 39 se encontram em estado grave ou muito grave, enquanto 44 continuam desaparecidas.

A origem da explosão na #China esteve num armazém que armazenava mais de 700 toneladas de produtos altamente tóxicos, principalmente cianeto de sódio.

Quanto aos danos materiais da explosão, mais de 17 mil casas ficaram danificadas, assim como 3000 carros foram destruídos. 170 empresas foram ainda afetadas, tendo de parar a sua normal actividade.

Estas explosões tem vários impactos, além da Bolsa Chinesa cair mais de 15% em dois dias. #Organização Mundial de Saúde