Em uma época em que Portugal está combatendo mais de uma dezena de grandes incêndios, a notícia que um garoto, filho de um bombeiro português, iniciou um enorme incêndio na região de Viseu, está chocando os habitantes. A Polícia Portuguesa anunciou ontem que um menino de 13 anos foi detido por suspeita de iniciar um foco de incêndio e está agora sendo avaliado, pois como é menor não lhe pode ser instaurado um processo-#Crime. Segundo avança o mais popular jornal português, “Correio da Manhã”, o garoto teria cometido este grave crime, pois gosta de ver seu pai combatendo o fogo, arriscando sua vida.

Milhares de hectares de floresta estão desaparecendo a toda a hora em Portugal e nem a chuva está ajudando os milhares de bombeiros portugueses que tão valentemente têm combatido os incêndios, que tanto tem provocado caos nas pessoas.

Publicidade
Publicidade

Na região de Viseu, em Vouzela, um incêndio também está atormentando a população que mora no local e o responsável pelas chamas já foi pego pelas autoridades locais.

Porém, o incendiário não é alguém com um perfil normal nesses casos. A Polícia Portuguesa pegou um garoto de 13 anos por ter provocado o grande incêndio na sua região. Se a imagem de um menino pegando fogo a uma enorme floresta já é perturbadora, a situação ainda é mais ruim quando a Policia Portuguesa revelou que o garoto é filho de um bombeiro português, que está neste momento combatendo o fogo que o filho provocou.

O jornal “Correio da Manhã” revelou na sua noticia que o menino apenas cometeu esse crime para ver seu pai combatendo o fogo que ele próprio iniciou, não tendo noção do perigo que o seu pai e seus companheiros estão sujeitos para conseguir controlar completamente as chamas.

Publicidade

Nas redes sociais, apesar do menino ainda não ter idade para ser preso, pedem justiça pesada para o garoto, servindo assim de exemplo para outros garotos que possam querer iniciar um incêndio numa floresta achando que é brincadeira. A chuva nesses últimos dias têm sido importante para controlar os incêndios em Portugal nesse momento, mas a situação continua crítica. #Europa #Casos de polícia