Quem é que não gosta de ganhar algo de graça? Dificilmente promoções tentadoras como essas estão disponíveis em salões de beleza. Porém, lá nos Estados Unidos o barbeiro Courtney Holmes arrumou um jeito de unir o seu negócio a uma atividade que tem sido deixada de lado pelos jovens: a leitura. A promoção diz que meninos que toparem ler livros, quadrinhos ou outros suplementos durante o corte ganham o penteado novo de graça. A onda fez o maior sucesso e, ao invés de trazer prejuízo financeiro, levou muitas mães e outras pessoas para conhecer o local, parabenizar o profissional de beleza e garantir um "tapa no visual".

Na reportagem da AFP, a "vítima" da vez era Jeremiah Reddic, de apenas 9 anos.

Publicidade
Publicidade

Ele leu em voz alta uma das obras de Babe Ruth, um dos maiores jogadores de beisebol do planeta. Animado, o menino nem reparou o corte que era feito por Cortney durante a sessão de leitura, totalmente absorto na história do craque. Cortney também prepara meninas em seu salão, localizado em Buduque, bairro de Iowa, no país norte-americano. O projeto criado por Cortney se chama "Back to Scholl Bash", que na tradução livre para o português seria "De volta à festa na escola".

Fila quilométrica de jovens leitores

Muito atento às questões sociais e educacionais de sua comunidade, o cabeleireiro se diverte com os pequenos. O projeto é um incentivo a mais para que famílias e estudantes se preparem para o começo do ano letivo. Em entrevista para a agência de notícias, o profissional da beleza declarou que é tudo muito simples: as crianças chegam e ele pede que elas peguem um livro da preferência deles.

Publicidade

Podem ser romance, suspense, aventura e até mesmo notícias. 

"Se não conseguir lê-lo, eu ajudo a compreender e podemos ler juntos", disse Courtney também ao jornal americano USA Today.

O barbeiro tem dois filhos também e viu na imagem deles e na educação que fornece às crianças um modo de multiplicar o conhecimento. Sua ideia surgiu durante a organização de um evento de bairro, onde ele distribuía livros. Pensou, então, em levar a literatura para o seu trabalho, oferecendo uma promoção vantajosa. No começo, eram apenas quatro crianças dispostas. Hoje ele já perde e a conta, pois elas ficam aguardando chegar a vez de ler também e mostrar que entenderam tudo #Entretenimento #Curiosidades #EUA