O mundo inteiro parou na madrugada deste domingo, 02, para ver o duelo entre Bethe Correia e Ronda Rousey no UFC 190. No Brasil, os fãs da luta puderam acompanhar o embate ao vivo pela Rede Globo de Televisão, que transmitiu o evento depois do 'Altas Horas'. A narração ficou por conta de Luís Roberto e os comentários a cargo de Junior Cigano. O grande diferencial da disputa foi que pela primeira vez duas belas viraram a atração principal de uma noite do UFC. Geralmente, a última luta acontece entre marmanjos, mas o nome de Ronda, que chegou até este domingo invicta, chamou muitos telespectadores e fez o evento, realizado no Rio de Janeiro, vender ingressos em plena crise econômica.

Publicidade
Publicidade

Bethe escolheu o hit 'Beijinho no Ombro' de Valesca Popozuda para entrar na arena da Barra da Tijuca. Mas a música não a ajudou a vencer Ronda, muito pelo contrário. A loira venceu rapidamente a brasileira. Foram apenas 33 segundos de luta e Bethe perdeu por nocaute. O MMA continua fazendo muito sucesso no Brasil, mesmo depois que Anderson Silva deu uma sumida do octógono. Ronda chegou para a luta deste domingo como a grande favorita, já a brasileira veio buscando mesmo um milagre. Nem a turma verde e amarela estava em sua totalidade torcendo por Bethe, que disse em várias entrevistas que ia superar a torcida contra.

As duas disputaram o peso galo e entre um soco e outro não perderam a compostura. Ronda virou o principal nome do UFC da atualidade. Além de linda e competente, a lutadora tem um carisma muito forte.

Publicidade

Ronda se disse muito feliz por mais uma vez disputar o cinturão. A americana está sendo idolatrada por todos os cantos e virou até garota propaganda de uma grande marca de cerveja. 

"Meu orgulho é muito grande, estou muito feliz por estar no card principal e dessa luta está acontecendo no Brasil, um lugar que amo bastante. Isso já deveria ter acontecido há muito tempo. A Bethe também provou porque chegou a este duelo. Ela precisa ser respeitada por todos. Uma ótima adversária", disse empolgada a esportista.

Para tentar cativar a torcida local, Bethe levou a bandeira do Brasil para todas as apresentações do UFC. Para ela, o fator psicológico é muito importante. Antes da luta com Ronda, Bethe estava confiante. "Sei que vou ser aplaudida e que depois todo mundo estará falando o meu nome aqui no Brasil. A gente vive muitas frustrações no Brasil, até mesmo no esporte. Entendo que as pessoas ficam revoltadas com nosso país, mas não dá para entender torcer contra a um brasileiro", disse a lutadora.  #Famosos #EUA