Nesse sábado uma agência meteorológica japonesa alertou aos milhares de residentes de uma cidade do sul do Japão para se prepararem para uma possível evacuação, uma vez que foram detectados sinais de uma possível erupção vulcânica. Funcionários da agência emitiram o alerta depois de medir o aumento da atividade sísmica ao redor do vulcão Sakurajima que fica ao largo da costa de Kagoshima, uma cidade de mais de 600.000 pessoas. O nível de alerta emitido é o segundo mais alto na escala.

O vulcão fica a cerca de 50 km de um reator nuclear que foi ligado nesta semana, como parte do reinicio do programa de energia nuclear do Japão, após a crise de 2011 em Fukushima, quando um tsunami provocado por um terremoto em alto mar desencadeou a fusão do reator da usina no local.

Publicidade
Publicidade

Os críticos disseram que o reator reiniciado essa semana, em Sendai, ainda corria riscos de ser afetado por catástrofes naturais.

A agência disse que a possibilidade de uma erupção em larga escala tornou-se extremamente alta para Sakurajima, os moradores devem ficar atentos e se preparar para uma possível evacuação as pressas. A advertência se aplica a uma parte da ilha, que é o lar de mais de 4.000 pessoas. A última grande erupção no vulcão Sakurajima, que tem 1.117 metros de altura e é uma atração turística popular no Japão, foi em 2013 quando ele expeliu cinzas e enviou pedras voando em áreas povoadas, causando danos mas sem grandes ferimentos.

Há dezenas de vulcões ativos no Japão, que fica no chamado "anel de fogo", onde uma grande proporção de terremotos e erupções do mundo são registrados.

Publicidade

Em junho, as equipes de busca retornaram ao pico do Monte Ontake no centro de Nagano, cidade local, pela primeira vez em oito meses, para procurar os corpos de seis alpinistas que continuam desaparecidas após uma erupção que matou dezenas. A onda de choque causada pela erupção no monte Ontake foi a mais mortífera no Japão nos últimos 90 anos, deixando um número estimado de 63 pessoas mortas, muitos de seus corpos, ainda permanecem enterrados no lodo vulcânico.

Leia mais:

Japão retoma produção de energia atômica  #Mídia #Blasting News Brasil #AoVivo