Na Espanha aconteceu um acidente que está deixando o mundo do esporte chocado. No último sábado, dia 5, um despiste em uma prova de rally provocou a morte a sete pessoas que assistiam a prova. Entre as vítimas mortais, estão duas mulheres que esperavam bebê e também uma criança de apenas oito anos. Uma das grávidas devia ser mãe nesta segunda-feira, dia 7, mas perdeu a vida do lado do marido, e serão sepultados juntos. 

Ana Cayazzo e Miguel Caridad eram muito jovens e esperavam o primeiro filho, quando aconteceu o acidente. O parto estava previsto para esta segunda-feira mas o forte embate com o carro de rally impediu que a felicidade se tornasse plena neste jovem casal.

Publicidade
Publicidade

Eles partilhavam muitas fotografias nas redes sociais, mostrando toda a alegria de pré-maternidade. Trocaram de carro (de um modelo esportivo para um familiar), fizeram obras em casa, prepararam um quarto para o bebê. Estava tudo pronto, só faltava o bebê nascer, como relata o jornal Express

Mas sábado tudo mudou e a tragédia bateu na porta do casal. Miguel adorava provas de rally e foi com a esposa para acompanhar mais uma. Com eles estava um casal de amigos. Estavam na curva errada, no momento errado. O carro, um Peugeot 206, perdeu o controle, se despistou e saiu da estrada e acabou batendo forte em todos os espetadores.

Ana e Miguel não resistiram aos ferimentos e morreram no local do acidente. Com eles, morreu a esperança de uma família feliz e serão sepultados no dia em que deviam ser pais pela primeira vez. 

Na Espanha se contam as histórias de quem partiu no acidente, que já é classificado como o maior desastre da história do esporte espanhol.

Publicidade

Junto com Ana e Miguel, estava um casal de irmãos, que também residia na Corunha, perto do casal. Ela, Laura, também morreu. O irmão está ferido e recuperando no hospital. 

Outra família destroçada é a de Sandra que assistia a prova com a filha Aroa. Morreram juntas, na curva maldita. Marcos Candal também morreu, mas o filho de três anos estava do lado dele e sobreviveu. Uma menina ainda resistiu até ao hospital, onde faleceu já neste domingo, subindo para sete o número de vítimas fatais. Entre os feridos, dez já saíram do hospital e seis estão ainda internados, entre os quais duas crianças em estado grave. 

Na Corunha estão decretados três dias de luto pelas vítimas.  #Europa #União Europeia