“Catalunha, triunfante voltará a ser rica e grande! Antes esta gente tão ufana e magnífica...!”, são os versos iniciais do hino da Catalunha que hoje é parte da Espanha. Diz o povo catalão que o seu hino traduz o chamamento pungente para defender a liberdade das suas terras. São palavras fortes e passionais que traduzem a vontade de todo uma gente de sobreviver junto com sua cultura secular. A capital da Catalunha é Barcelona, cidade portuária, cosmopolita e centro manufatureiro da Espanha. O idioma catalão é uma fusão do espanhol e do francês, ou seja, o idioma regional é o espanhol, mas a genuína língua nativa da Catalunha é o catalão. Porém, a Catalunha não quer mais fazer parte do restante da Espanha! Esse anseio é de agora, o que significará para a #Europa, o por quê de ganhar força popular neste momento, quais são as conseqüências com esta possível independência catalã para o mundo em mais este capítulo da história? 

No último dia 11/09/2015 ou 15 dias antes de acontecer as pesquisas na região sobre a exigência de parte da população de se separar da Espanha, multidões de catalães agitaram as suas bandeiras vermelhas e amarelas, enchendo as ruas da emblemática Barcelona...

Publicidade
Publicidade

cantavam, dançavam, assobiavam e formaram os famosos símbolos catalães - as pirâmides humanas. Cerca de 500.000 pessoas se cadastraram e criaram um quadro branco na forma de um verdadeiro mosaico humano para simbolizar uma nova página em branco do novo país que esperam alcançar após as eleições de 27/09/2015

Foi o 4º maior comício dos últimos anos, justamente em um momento de tensão política que a Espanha vive, pois daqui a 3 meses haverá as eleições gerais do país. Se os candidatos catalães vencerem ou fizerem maioria no parlamento, o presidente catalão, Artur Mas que se uniu aos nacionalistas de esquerda, disse que dará “18 meses para a separação da Catalunha do restante da Espanha.” Vale dizer que a Catalunha é responsável por um quinto da economia espanhola. 

Por outro lado, o conservador 1º ministro da Espanha, Mariano Rajoy é um opositor feroz a independência catalã.

Publicidade

O que acontece em Barcelona e nos arredores agora é similar ao movimento político-social que se deu na Escócia em 2014 e na província de língua francesa do Canadá, Quebec, entre 1980 e 1995, apesar de nesses dois últimos exemplos, a população ter dito "não" a separação de seus respectivos países. 

As pesquisas apontam que a maioria dos catalães é a favor de um referendo, mesmo que a população esteja dividida sobre o tema da independência. O nacionalismo catalão tem derivado força do retrocesso econômico vivido pela Espanha nos últimos tempos e os separatistas afirmam que é injusto pagar tantos impostos para Madrid e não receber praticamente nada em troca disto, tanto que há uma frase típica na Catalunha que diz aproximadamente o seguinte ao ser traduzida: “Eu não sou a independência, mas estou muito mais perto da independência do que do espanholismo. A Catalunha está a mil anos luz da Espanha profunda.” Será?! O futuro nos trará as respostas. #Manifestação #Crise econômica