Mais um episódio da saga dos #Refugiados comoveu o mundo essa semana, mas dessa vez, não se trata de mortes e crueldades. Uma criança refugiada ofereceu comida para um policial húngaro da fronteira entre Hungria e Sérvia e foi fotografado por um repórter da NBC News, comovendo o mundo.

A foto foi feita pelo repórter Carlo Angerer, em meio aos trilhos do trem de uma cidade chamada Szeged, que fica na fronteira entre a Sérvia e a Hungria. O menino, que aparenta ter entre dois e três anos, se aproxima de dezenas de policiais e oferece comida a um deles em especial, deixando o homem visivelmente sem graça com o ato de pureza vindo da criança.

Publicidade
Publicidade

Atualmente a Hungria é muito criticada por países e órgãos internacionais devido a sua postura radical diante da triste #Crise migratória que a Europa tem vivido. O governo local mandou construir um enorme muro de quatro metros de altura em volta de toda a fronteira, além de colocar policiais armados para evitar que os refugiados cruzem o país. O muro deve ficar pronto até o fim do ano. Só esse ano, cerca de cinco mil imigrantes foram expulsos do país por terem seus pedidos de refúgio recusados.

Muitos refugiados entram na Hungria não com a intenção e ficar no país, mas de usá-lo como “escala” para conseguir adentrar a Alemanha, que tem sido flexível e acolhido milhares de refugiados.

Publicidade

Só na semana passada, estima-se que quase meio milhão de refugiados conseguiram chegar ao país alemão. Entretanto, mesmo ciente disso, o governo húngaro tem sido irredutível, não permitindo a passagem de novos refugiados. A permissão foi concedida no último final de semana depois que milhares de pessoas ficaram presas na estação de Budapeste. Depois destes refugiados saírem do país, as fronteiras foram fechadas novamente.

O ministro do governo húngaro János Lázár, disse que a proibição da passagem dos refugiados é culpa da Alemanha, que mandou uma mensagem “prometendo refúgio”, mas não deixou claro se de fato os imigrantes receberiam essa condição internacional e caso não conseguissem poderiam ficar na Hungria e o país não pode comportar mais tanta gente estrangeira desamparada.

Angela Merkel sugeriu que os países da Europa revezem o recebimento dos refugiados, a fim de que uma nação não fique sobrecarregada. Entretanto, sua sugestão tem sofrido resistência de alguns países e enquanto estiver dessa forma, a ideia não poderá ser considerada. #Guerra Civil