Uma desconhecida espécie humana foi descoberta em uma grande caverna na África do Sul, os fósseis encontrados eram de pelo menos 15 pessoas. Acredita-se este que seja um dos mais ricos acervos de uma espécie de humanos primitivos já encontrados. A descoberta feita entre 2013 e 2014, foi agora anunciada pela Universidade de Witwatersrand, a National Geographic Society e Fundação de Pesquisa Nacional Sul-Africano e publicado na revista eLife.

 De acordo com a publicação, o achado foi cuidadosamente retirado da caverna, através do esforço de uma equipe de cientistas, escolhidos por serem experientes e magros o suficiente para atravessarem passagens bem estreitas.

Publicidade
Publicidade

 A idade dos fósseis ainda não foi comprovada, mas especula-se que podem ser mais velhos do que o homo sapiens já encontrados atualmente, que surgiram na África há 200.000 anos. Há indícios também, de que os corpos podem ter sido colocados propositalmente na caverna, o que sugere, que naquela época, já eram realizadas cerimônias rituais com os mortos.

 "É extremamente surpreendente, ver seres tão primitivos de nosso gênero, com este cérebro pequeno, mas que exerça uma atividade a qual foi pensada ser exclusiva de seres humanos modernos”, é o que disse aos repórteres, o coautor da descoberta, o Sul Africano, Lee Berger, da Universidade de Witwatersrand. "Nenhum de nós esperava."

 A espécie denominada pelos cientistas de Homo Naled, foi descrita para a revista científica eLife, como semelhante em peso e altura a um pequeno ser humano moderno.

Publicidade

O crânio possui uma pequena caixa craniana semelhante a espécies de hominídeos que viveram entre início de quatro milhões e dois milhões de anos atrás. A nova espécie possui cérebro próximo ao tamanho de uma laranja, suas mãos e pés são parecidos com as do grupo biológico chamado Homo, que inclui o Homo sapiens. Possuíam mãos ágeis para manipular objetos e seus dedos eram bastante curvos, o que os fez bons escaladores. Os pés e pernas longas, mostram que podiam caminhar grandes distâncias. A palavra Naledi, significa “estrela" no idioma Sul Africano.

 Alguns cientistas duvidam

Porém, alguns cientistas não concordam totalmente com o que dizem sobre o achado.

 "Os fósseis são fabulosos, mas um pouco confusos", diz Susan Antonvia da Universidade de Nova Iorque. "Há algumas coisas neles que não se parecem com os primeiros Homos, ou, pelo menos, os primeiros fósseis de Homo encontrados no leste da África."

"O material é espetacular", diz Jeffrey Schwartz da Universidade de Pittsubrgh. “Mas a sua interpretação ...

Publicidade

é duvidosa."  Ressaltando nas amostras Naledi, formas diferentes do crânio, ele diz a que família Homo é tão mal definida que não está certo se Naledi pertence a ela.

O coautor do estudo John Hawks, da Universidade de Wisconsin-Madison diz serem muito semelhantes entre si, as partes do corpo dos 15 fósseis Naledi, como exemplo, os molares diferem menos entre si do que os molares de uma pequena população de humanos modernos. Levando a conclusão de que todos são uma espécie. #Educação #Cinema #Curiosidades