O #Crime foi descoberto por um homem que foi fazer um conserto na casa, na manhã da última terça-feira, dia 1. O homem foi contratado pela dona de casa e estranhou a demora para abrir a porta, em Simpsonville, no estado da Carolina do Sul, nos Estados Unidos da América. Já depois de ter avistado o filho da mulher, o homem da reparação insistiu para que abrisse a porta, porque precisava fazer seu trabalho. O garoto de treze anos abriu a porta e o homem acabou notando algum sangue escorrendo na casa, desvendando assim o crime macabro que tinha acontecido na noite anterior. 

Ainda no local do crime, a polícia americana encontrou a faca que o menor usou para matar a própria mãe.

Publicidade
Publicidade

Mas o menino acabou fugindo e foi preciso um grande aparato policial para deter o suspeito. Assim que o garoto percebeu que seu crime seria descoberto, saiu correndo de casa. A Polícia, alertada pelo homem da reparação, montou uma operação de busca, com vários homens, um helicóptero e um cão, conseguindo parar a fuga do adolescente. 

Ao que tudo indica, o garoto de origem colombiana vivia apenas com a mãe nos Estados Unidos. Segundo o xerife do condado de Greenville, o menino não se mostrou nada arrependido por ter matado a própria mãe. "Ele não mostrou qualquer remorso", contou o xerife a imprensa local. 

No crime, o garoto esperou que a mãe fosse dormir e depois foi atacá-la na cama, dando várias facadas. A vítima ainda se defendeu, apresentando várias marcas no corpo por tentar evitar o ataque.

Publicidade

Mas foi em vão e a mulher, de 44 anos, acabou por morrer as mãos do próprio filho. Após o crime macabro, o garoto foi dormir, até ser acordado pelo bater na porta do homem que foi consertar sua casa. 

Os motivos do crime e o que levaram o jovem a cometer esta barbaridade ainda são desconhecidos. O garoto não tem qualquer cadastro na Polícia, é descrito como um "bom aluno". O garoto de treze anos agora está sob custódia e será julgado por um Tribunal de família, mas ainda não se sabe como será seu julgamento.  #Família #EUA