Começou o julgamento do casal que torturou e matou a filha de quatro meses, em Portugal. Foi nesta terça-feira, dia 8, que no Tribunal de Lisboa começou a julgar o #Crime de contornos macabros. Leonor tinha quatro meses quando foi torturada por nove horas antes de morrer, pelas mãos dos próprios pais. Quando os bombeiros encontraram o corpo da bebê entraram em choque, um deles teve que ser levado para o hospital, pela barbaridade do cenário encontrado. 

Crime aconteceu no Verão passado, de 2014, e os pais são acusados de agirem juntos na morte da bebê. Mais do que matarem, eles fizeram sofrer a menina por nove horas, não ligando para os gritos e choro desesperante dela.

Publicidade
Publicidade

Agora em tribunal, o ministério público de Portugal pede pena máxima de 25 anos de cadeia para os agressores pelos maus tratos da bebê e por homicídio qualificado. 

Como aconteceu o crime macabro

Leonor tinha apenas quatro meses quando morreu por maus tratos e #Violência doméstica. O crime é assustador. A mãe Cláudia estava na cozinha quando o pai Emanuel foi dar banho na bebê. Colocou a banheira com água fervendo e mergulhou a menina com as costas para baixo. A água provocou de imediato queimaduras em 50 por cento do pequeno corpo de Leonor e já alguma pele saindo. 

Com a bebé chorando desesperada, os pais passaram água gelada e remédio nas feridas. Leonor continuava chorando e nada importava. Com tudo isso, Cláudia saiu para as compras. O marido pediu para ela comprar o almoço e ela foi no mercado pegar carne, vinho e champagne, como conta o Correio da Manhã. 

Cláudia já tinha regressado do mercado quando Emanuel pegou a menina e esfregou ela com vinho tinto e sal, aumentando mais ainda a dor da pequena.

Publicidade

E repetiu este banho de vinho e sal várias vezes ao longo do dia. Leonor foi resistindo e chorando. E só desistiu já perto das 10 horas da noite. Quando a menina deixou de reagir, o pai bateu forte na cabeça dela para que despertasse. Mas já não havia nada a fazer. Terminava assim a agonia da pequena Leonor. 

Julgamento

O caso começou sendo julgado nesta terça-feira, no Campus da Justiça de Lisboa, e acontecerá tudo a porta fechada para evitar a ira dos populares, sempre muito revoltados contra os agressores. No primeiro dia, o pai explicou todo o crime para o juíz. O ministério público pede 25 anos de cadeia para os dois.  #Europa