Conforme divulgado nesta sexta, 4, o drama de milhares de refugiados da Síria e de outros países em conflito, parece ter sensibilizado profundamente um milionário egípcio. Naguib Sawiris, um endinheirado do ramo das telecomunicações, revelou em seu Twitter, o interesse em comprar uma ilha, em águas gregas ou italianas, para acomodar todos aqueles que fogem de seus países de origem, devido à guerra, ao extremismo islâmico, à fome, ou qualquer outra #Violência contra o ser humano.

Sawiris, que é dono da companhia de telecomunicações Orascom TMT e um canal de televisão egípcio, pediu para os governos da Itália e da Grécia, para venderem para ele uma ilha. Caso isso ocorra, o egípcio pretende declarar a independência da ilha e proporcionar, a todos os imigrantes que se refugiarem no local, trabalho para que iniciem a construção de um novo país.

Publicidade
Publicidade

Em um primeiro momento, diz Sawiris, haveria abrigos temporários, enquanto casas, escolas e hospitais estariam sendo construídos.

O milionário argumenta que os dois países possuem dezenas de ilhas desertas que poderiam acomodar milhares de pessoas, que no momento, não têm pátria. O milionário estima que uma ilha grega ou italiana, deve valer entre 10 e 100 milhões de dólares, os quais ele está disposto a pagar.

Em entrevista a um canal de televisão egípcio, Naquib Sawiris disse que conta com o governo italiano e grego para dar continuidade a sua ideia. Naquib ressaltou que, a qualquer momento, se algum imigrante desejasse voltar a seu país de origem, poderiam voltar.

O milionário sabe que sua jornada na tentativa de comprar uma ilha e fundar um novo país, não será uma tarefa fácil. Ele sabe que encontrará pela frente, diversos obstáculos de ordem jurídica, no entanto, seu desejo é dar uma vida digna e mais humana às famílias que desejam viver longe das guerras.

Publicidade

Segundo ele, ultimamente os imigrantes estão sendo tratados como "gados".

Sawiris de 61 anos, é segundo a revista Forbes, o terceiro homem mais rico do Egípcio e seu patrimônio está estimado em 3 bilhões de dólares. #União Europeia #Estado Islâmico