Asadullah Khan e Shazia estão sendo acusados, na Alemanha, por terem assassinado a própria filha. Lareeb tinha somente 19 anos quando foi estrangulada pelo pai, enquanto dormia. Religião e tradição são temas quentes nesse caso porque o homem, Asadullah, está garantindo para o juiz ter matado a filha por ela ter "desonrado a #Família", depois de confirmar que a garota estava tendo relações sexuais com o namorado que a família não gostava. 

A família Khan é de religião muçulmana e de origem paquistanesa. Estão vivendo na Alemanha e será neste país europeu que serão julgados pela morte de Lareeb, em 28 de janeiro. O julgamento começou nesta semana e o pai de Lareeb, Asadullah, já confessou ter estrangulado a filha, enquanto ela dormia.

Publicidade
Publicidade

O casal tem mais uma filha, de 14 anos, que ficou entregue a um familiar na noite do #Crime. Depois, esperaram Lareeb dormir e o pai matou ela, mas a mãe assistiu a tudo e não terá feito nada para evitar esse crime e ainda ajudou a se livrarem do corpo. 

Após estrangular a garota, colocaram ela numa cadeira de rodas para descer do apartamento, pegaram no carro e jogaram o corpo em uma floresta, onde só foi encontrado no dia seguinte por caminhantes. Tudo aponta para que o crime fosse bem premeditado. A irmã mais nova falou em tribunal e acusou os pais de maltratarem Lareeb por culpa desse namoro, segundo notícia avançada pelo jornal Mirror

É que para os Khan, Lareeb devia se casar no Paquistão, com um noivo escolhido pelos pais, como manda a tradição. Mas a jovem fez outros planos para sua vida.

Publicidade

Namorava um homem de 25 anos, Raheel, e planeava se casar brevemente, mesmo sem aprovação da família. 

Em tribunal, a mãe de Lareeb, Shazia, tentou se explicar. Falou que a menina começou se afastando de casa e passava algumas noites fora. Também deixou de usar lenço na cabeça, preocupando os pais. A situação piorou quando receberam uma carta da polícia acusando Lareeb de ter tentado roubar camisinhas. Para os Khan, isso foi a prova de que ela estava tendo relações sexuais com Raheel e acabaram por matar a menina, por ela ter "desonrado a família". 

O julgamento vai continuar.  #Europa