O carismático Papa Francisco tem revolucionado a rígida #Igreja Católica. Agora, o Papa vai tornar mais fácil e gratuito conseguir anular um casamento religioso. Permitindo que os casais possam voltar a realizar casamentos dentro da Igreja Católica.

A Igreja anunciou nesta terça-feira, 08 de setembro, em uma coletiva de imprensa, a reforma do processo de anulação de casamentos celebrados no catolicismo. Como o divórcio não é aceito pela Igreja, a declaração de anulação do matrimônio é a única forma de poder se casar duas vezes reconhecidas pela fé católica.

Hoje, o Papa Francisco disse que os processos são demorados e complicados.

Publicidade
Publicidade

Agora, o pontífice quer que o processo seja mais ágil e barato aos católicos. Com a declaração de anulação de um casamento, as pessoas envolvidas declaram que o casamento nunca existiu.

Os bispos também terão mais poder, eles serão chamados para assumir a função judicial. Segundo Diário de Notícias, atualmente, os processos de anulação duram em média um ano e meio em Portugal. Segundo o jornal Sol, em Portugal surgem cerca de 100 pedidos de anulação de casamentos por ano. Um dos maiores motivos declarados pela anulação do casamento estão “casamento viciados”, falta de entendimento entre o casal e que uma das partes nunca teve a intenção de ficar com a pessoa para o resto da vida.

O Papa declarou que o casamento é sagrado e que sua intenção não é aumentar o número de anulações, mas sim tornar o processo mais rápido e mais barato para os ex-casais.

Publicidade

Mudanças na Igreja Católica

As mudanças na Igreja não param. No início do mês, o Papa argentino também declarou que vai permitir o perdão do aborto durante o Ano Santo. Os padres terão permissão para perdoar as mulheres que fizeram aborto e buscaram perdão de seus atos. O Ano Santo da Igreja Católica acontece entre dezembro de 2015 a novembro de 2016.

 

Leia mais:

França vai bombardear o Estado Islâmico na Síria

Gabriel García Marquez foi espionado pelo FBI por mais de 20 anos

Bayern de Munique doa um milhão de euros para ajudar refugiados #Europa