O papa Francisco vai autorizar que durante o próximo Ano Santo, padres perdoem formalmente mulheres que praticaram aborto, que vai de encontro a sua iniciativa de que a #Igreja se torne mais aberta e mais inclusivahttp://br.blastingnews.com/sociedade-opiniao/2015/07/separacao-provoca-feridas-profundas-nos-filhos-diz-papa-francisco-00463049.html.

A igreja tem o aborto como um pecado gravíssimo, tanto a ponto de mulheres que o façam sejam excomungadas. Sacerdotes e missionários designados podem, normalmente, perdoar abortos. Porém, de 8 de dezembro de 2015 a 26 de novembro de 2016 - um Ano Santo extraordinário anunciado pelo papa - todos os padres estarão aptos e autorizados a dar o perdão.

Publicidade
Publicidade

De acordo com o jornal Folha de São Paulo, a notícia foi dada por meio de uma carta publicada nesta terça-feira (1º), pelo Vaticano.

Na carta o papa descreve que as mulheres enfrentam um "calvário existencial e moral" quando fazem aborto. Disse também que conhece muitas que carregam consigo, em seus corações, uma cicatriz de uma decisão tomada que é muito angustiante e muito dolorosa. 

Essa decisão não vem como uma forma de que a Igreja Católica mude sua posição com relação ao tema. De acordo com suas palavras, Francisco diz que essa não é uma tentativa de minimizar a gravidade do pecado que é uma mulher por fim a uma gravidez e sim uma tentativa de possibilitar a mostra de misericórdia. 

O papa Francisco tem uma posição mais tolerante a temas polêmicos e a marca de seu pontificado é mostrar uma Igreja mais humana, mais solidária e menos engessada, menos rígida com relação a determinados temas tabus.

Publicidade

Certa ocasião, referindo a uma pessoa de orientação homossexual que busque a Igreja e a Deus, o papa fez a pergunta: "Quem sou eu para julgar?", mostrando que a intenção e de aproximação de pessoas que se sentem - e que realmente são - "excluídas".

O Ano Santo

É um evento da Igreja Católica em que os fiéis fazem peregrinações a Roma e a vários lugares religiosos em todo o mundo. Normalmente o evento acontece a cada 25 anos, a não ser que um papa o decrete, chamando a atenção para um determinado tema. A tradição tem quase 700 anos e esse será o 29º Ano Santo. #Religião