Pensacola (Florida) - A história que pode ter até um tom poético, estilo justiça divina, teve lugar na Flórida esta semana. De acordo com um comunicado da rede americana NBC News, um cachorro, um filhote de pastor alemão de apenas três meses, atirou em seu próprio patrão, quando este tentou matá-lo.

Jarry Allen Bradford, 37 anos, não tinha conseguido encontrar um lar para a ninhada de sete cachorrinhos de pastores alemães de apenas três meses. Por isso decidiu resolver o problema matando-os.

O homem segurava o animal com uma mão e com a outra atirava. Antes do acidente fatal, o proprietário já tinha matado três de sete filhotes.

Publicidade
Publicidade

Foi mesmo o filhote de pastor alemão nos seus braços a ter colocado a patinha no gatilho e atirar com seu revólver, atingindo no pulso de Bradford, em uma ação que, mesmo que inconsciente, pode ser descrita como heroica.

O filhote de cachorro herói e seus irmãos já foram resgatados após o acidente e estão sob custodia de um órgão de proteção de #Animais no contado de Escambia, Flórida, à espera de adoção. Bradford, por sua vez, foi preso pela polícia pela crueldade aos animais.

De acordo com a ASPCA (Associação Norte Americana para a Prevenção da Crueldade contra os Animais), cerca de 2,7 milhões de gatos e cachorros são mortos nos EUA a cada ano.

ONGs compram cães para  acabar com consumo alimentar

O hábito de comer carne de cachorro para os ocidentais parece absurdo e cruel, porém, é símbolo de virilidade e tradição culinária em alguns países asiáticos.

Publicidade

Por isso, as ONGs Humane Society International e Change For Animals Foundation, estão investindo dinheiro para acabar com a mentalidade dessas pessoas.

Um agricultor asiático já libertou mais de 100 cachorros em troca de dinheiro e investimentos para reconverter seus negócios. Ele será monitorado porque não volte para o antigo comércio e também conversará com outros fazendeiros para converter as próprias atividades comerciais. Os 100 #Cães foram todos vacinados e enviados para a Califórnia onde já tem famílias à espera para adotá-los. #Blasting News Brasil