Um presidiário está hospitalizado após cortar fora o próprio pênis, em uma cadeia de Bristol, na Inglaterra. A mutilação aconteceu na última sexta-feira, dia 25, mas só nesta quarta-feira a notícia ficou conhecida, depois das explicações do diretor do presídio. Aparentemente, foi mesmo o homem que cortou seu órgão genital, mas as investigações estão longe de esterem  terminadas. 

Certo é que os guardas encontraram o homem coberto de sangue deitado no presídio, quase desmaiado, durante a manhã de sexta-feira. Do lado do homem, que terá por volta dos 40 anos, cuja identidade ainda não foi revelada, e encontraram o pênis jogado no vaso.

Publicidade
Publicidade

Os paramédicos não tardaram a chegar para dar assistência e conseguiram estancar a hemorragia. Segundo um porta-voz do presídio, que falou para o jornal Daily Mail, o homem está se recuperando no hospital, mas se desconhece ainda se os médicos conseguiram devolver o pênis para o homem, em uma cirurgia insólita. 

Eles devem ter tentado, uma vez que levaram o órgão do homem com eles, mas não se sabe o que vai acontecer no futuro desse presidiário, que chegou muito ferido no hospital. A diretora do presídio Juliet Lyon garantiu para a imprensa inglesa que nenhum outro presidiário esteve envolvido no episódio. 

Uma outra questão que está inquietando a imprensa inglesa é de que maneira o homem cortou o pênis. E com o quê. Em novembro de 2007, na mesma cadeia de Bristol, um homem também tentou se mutilar e cortar o pênis com uma lâmina de barbear.

Publicidade

Sem o mesmo 'sucesso' desse aí, mas tentou. Agora o objeto cortante não foi ainda revelado. Se aguardam novas informações sobre esse episódio caricato e anômalo

O jornal Daily Mail recorda um relatório de fevereiro de 2015, que dava conta de que 25% dos presidiários da cadeia de Bristol padeciam de doenças mentais e demências. E também que o presídio não tinha valências para tratar todas essas necessidades especiais de seus ocupantes. Isso e uma sobrelotação do espaço podem estar na explicação do incidente estranho na manhã de sexta-feira.  #Europa #Blasting News Brasil