Hoje, dia 16 de setembro, milhares de refugiados concentrados na fronteira da Hungria foram atacados pelas autoridades locais com gás de pimenta e canhões de água. Segundo informa o site “Notícias ao Minuto”, entre eles estava um jornalista da estação de Portugal, TVI, que, juntamente com os refugiados presentes, foi atingido pelo produto, colocando-o em uma situação muito ruim.

Rapidamente, um grupo de sírios acudiu o repórter, que estava passando mal, como mais tarde revelou em seu Twitter. Graças à ajuda, Pedro Moreira passa bem.

Tendo como dever fazer a cobertura de todos os grandes acontecimentos que estão decorrendo no mundo, muitas vezes os jornalistas correm muitos riscos, sempre com o objetivo final de informar seu público.

Publicidade
Publicidade

Foi precisamente isso que aconteceu com um jornalista da estação televisiva da TVI, que foi surpreendido por um ataque de gás de pimenta contra ele e os refugiados à sua volta, que estavam tentando entrar em território húngaro.

Como afirma o site “Notícias ao Minuto”, o jornalista foi rapidamente ajudado pelos sírios presentes, demonstrando assim um alto nível de humanidade perante a grave situação. Contudo, as autoridades locais continuam pegando pesado com os refugiados, que estão desesperados para conseguir entrar na #Europa da forma mais segura e rápida possível, sendo que a Hungria é uma das rotas mais aconselháveis para se fazer esse percurso.

Porém, o governo húngaro já mandou encerrar todas as fronteiras para os refugiados da guerra da Síria, obrigando milhares de pessoas a terem que optar pelo caminho da Sérvia, algo que dificulta ainda mais o objetivo.

Publicidade

Completamente desesperados, muitos refugiados estão tentando forçar a entrada pela Hungria, o que leva a que as autoridades estejam usando gás de pimenta e canhões de água para os intimidar, atingindo mulheres e crianças indefesas durante todo esse processo.

Os jornalistas continuam acompanhando de perto todos os focos de tensão e mais acidentes envolvendo profissionais da imprensa internacional podem surgir nos próximos dias, sabendo agora que, mesmo em uma época de desespero, os refugiados também ajudam quem mais precisa. #Violência #Blasting News Brasil