A relação entre as duas Coreias será sempre bastante tensa, nenhuma aceita a existência da outra e o regime vigente na Coreia do Norte, caracterizado pelo seu fecho ao mundo, exceto à China, não facilita a situação. Recentemente houve uma escalada na tensão deste conflito com a explosão de minas norte-coreanas, no dia 04 de agosto, na fronteira com a Coreia do Sul, ferindo dois soldados sul-coreanos. Um ato que teve como pronta resposta o restabelecimento da propaganda anti-Coreia do Norte, através de colunas espalhadas ao longo da fronteira que separa as Coreias.

Após semanas, marcadas por ameaças de guerra, ambos os lados iniciaram negociações relativamente à situação e após 40 horas de diálogo ambas as Coreias chegaram a um acordo.

Publicidade
Publicidade

Foi no dia 25 de agosto, onde a Coreia do Norte afirmou que lamentava o que aconteceu aos dois soldados sul-coreanos, mas longe de ser um pedido de desculpas e um assumir a culpa.  A Coreia do Sul comprometeu-se a encerrar a propaganda anti-Coreia do Norte ao longo da fronteira. Em adição o acordo também prevê a continuação da reunião de famílias coreanas separadas pela guerra em setembro, o que reforçou a ideia de cooperação e diálogo entre ambas as Coreias, continuando, no entanto, a existir o conflito entre a Coreia do Norte e a Coreia do Sul.

Esta relação, de altos e baixos, voltou a atingir uma nova fase negativa quando a Coreia do Norte acusou a Coreia do Sul de distorcer as suas palavras e a realidade do acordo, estabelecido a 25 de agosto, a responsabilidade dos ferimentos dos dois soldados, vítimas da explosão de minas na fronteira sul-coreana, nunca foi assumida pela Coreia do Norte, ao contrário do que a Coreia do Sul pretende demonstrar.

Publicidade

O acordo é "vendido" pela Coreia do Sul como uma vitória diplomática sobre a Coreia do Norte, a qual se teve de pedir desculpas pelos seus atos, perante a pressão sul-coreana. Rapidamente surgiram desmentidos e novas ameaças por parte da Coreia do Norte, aumentando assim a tensão entre os dois lados do conflito. #Comunicação #Ataque #Crise