José Tomaz estava trabalhando em uma empresa portuguesa no seu país, quando lhe foi proposto trabalhar na França, em obras, onde poderia naturalmente ganhar mais dinheiro. Segundo informa a imprensa portuguesa, tudo não passava de uma manobra da empresa que, não respeitando minimamente os direitos dos seus trabalhadores, não lhes pagavam o que estava acordado por seu #Trabalho. As denúncias dos abusos foram crescendo contra a empresa “Joaquim Manuel Fortunato Unipessoal Ltda” e agora José Tomaz viu finalmente ser feita justiça nos tribunais, recebendo uma indemnização de 6.720 euros, mais juros. Porém, as autoridades acreditam que mais funcionários, incluindo muito provavelmente brasileiros, regressaram a seu país quase sem dinheiro, depois de serem enganados por essa empresa

Estão crescendo os casos de abuso contra imigrante brasileiros e portugueses, que vão para países como a Suíça e França lutando por uma vida melhor para si e por suas famílias.

Publicidade
Publicidade

Contudo, nem sempre o que é prometido a eles corresponde à realidade, sendo muitas vezes obrigados a trabalhar em locais sem segurança ou mesmo sem receber o acordado. José Tomaz foi um dos emigrantes que sofreu com esse abuso, mas decidiu lutar por seus direitos na justiça.

Em um verdadeiro ato de coragem e de exemplo para todas as pessoas que estão trabalhando no estrangeiro e não se sentem respeitadas, José Tomaz, como afirma a imprensa portuguesa, sentiu que foi lesado e, regressando ao seu país, fez uma denúncia e avançou para tribunal contra a empresa “Joaquim Manuel Fortunato Unipessoal Ltda” que o tinha enviado para França com certas condições, que depois não foram respeitas, como certamente aconteceu com outros trabalhadores dessa empresa, que devem ter sido igualmente enganados mas que não revelaram o caso às autoridades francesas.

Publicidade

A empresa acusada dizia que José Tomaz era quem tinha abandonado seu emprego sem justificação, “representando assim um grande prejuízo para a empresa”, como os responsáveis da empresa afirmaram para o jornal “Público”. Porém o Tribunal de Trabalho deu razão a José Tomaz que, além de ter recebido o que estava em falta, deu uma força a todos os imigrantes brasileiros e de outras nacionalidades que são enganados por suas empresas e ou então não são respeitados como seres humanos que são. Esse pode ser um grande passo por uma luta maior por os direitos laborais dos imigrante na #Europa. #Crime