Angela Merkel agradeceu hoje, dia 7 de outubro, a vitória da direita em Portugal, uma política que continua defendendo as exigências econômicas do Euro, mas principalmente da Alemanha, que nesse momento está chefiando os destinos da #Europa, como garante a imprensa internacioal. Depois de quatro anos de grave austeridade, os portugueses decidiram que querem continuar com o mesmo governo, ficando assim novamente, ainda que indiretamente, submissos à Alemanha de Angela Merkel. “Estou muito feliz pela maturidade e bom senso revelados pelos portugueses no passado final de semana”, confessou feliz a chanceler alemã.

Ao contrário da Grécia, que escolheu por uma política de extrema-esquerda e de combate aos domínios alemães, os portugueses foram votar, ainda que com uma elevada abstenção - pois, ao contrário do Brasil, eles não são obrigados a votar -, decidindo, surpreendentemente, continuar com seus enormes sacríficios sociais, mas mantendo sua estabilidade e crescimento econômico, ainda que muito pequeno.

Publicidade
Publicidade

“Quero aproveitar essa oportunidade pela enorme e inesperada vitória eleitoral dos deputados portugueses. Eles são um autêntico exemplo para toda a Europa, pois cumprem seus compromissos e estão lutando por um futuro melhor, ainda que fazendo sacrifícios. Essa foi a decisão mais sensata e que revela mais maturidade por parte de um povo que está sofrendo muito nesses últimos anos”, revelou Angela Merkel durante uma reunião do Parlamento Europeu, como informa o site “Notícias ao Minuto”.

Porém, apesar da felicidade de Angela Merkel, em Portugal se vive momentos muito complicados na formação de seu governo, visto que nenhum partido conseguiu a maioria absoluta, o que obriga ao PSD, partido que sempre defendeu as políticas europeias e da Alemanha, a discutir seus orçamentos com a esquerda, que está completamente contra as exigências ocidentais.

Publicidade

Contudo, Portugal continuará mais quatro anos de submissão à Alemanha, algo que Angela Merkel fez questão de agradecer, revelando esse país, que tem tantos imigrantes brasileiros, o “bom aluno” da Europa e dessa #Crise econômica.