MaKayla Dyer, uma menina de 8 anos, foi assassinada com um tiro no peito por não ter mostrado seu novo animal de estimação ao seu vizinho de 11 anos. Segundo informa a imprensa internacional, os dois estavam se divertindo no gramado em frentes à casa da criança com o cão do alegado assassino. O garoto perguntou à sua vizinha se ele podia ver seu novo animal, sendo que ela disse que não, para frustração do menino, que rapidamente correu para sua casa e pegou a arma de seu pai. Da sua janela, o rapaz, que tem sua identidade protegida, disparou para o peito da criança, que acabou morrendo pouco tempo depois.

A política de armamentos implementada pelos Estados Unidos causou, ainda que indiretamente, uma nova vítima, dessa vez no estado de Tennessee.

Publicidade
Publicidade

Com uma facilidade arrepiante, um menino de 11 anos conseguiu abrir o armário, onde seu pai guarda as suas armas, e conseguiu matar sua vizinha de 8 anos, completamente indefesa, que apenas estava brincando com o cão do menino.

Segundo afirma a imprensa internacional, citando as autoridades locais, o garoto não gostou de que sua amiga não o tivesse deixado ver o seu novo animal, correndo assim imediatamente para sua casa para cometer o #Crime. Quem deu o alerta às autoridades foi uma vizinha que afirma ter ouvido um tiro, antes mesmo de ver o alegado assassino xingando a menina, que estava sozinha no gramado em frente à sua casa. De acordo com colegas de escola e vizinhos, as crianças se conheciam muito bem, por isso brincavam sozinhas.

Quando chegaram ao local, médicos e policiais ainda tentaram reanimar a garota, que tinha um grande ferimento em seu peito e acabou por morrer pouco tempo depois.

Publicidade

O menino está agora em um centro de menores, onde aguarda seu julgamento, que decorrerá no próximo dia 28 de outubro. O caso está atormentando as redes sociais e principalmente os norte-americanos que continuam somando vítimas inocentes por causa de sua política de armas. O fato, de o menino ter conseguido abrir o armário de armas de seu pai e atirar na outra criança, com uma enorme facilidade, está atormentado os cidadãos de Tennesse. #Investigação Criminal #Casos de polícia