Em um local onde muitos imigrantes brasileiros estão trabalhando, hoje de manhã, dia 23 de outubro, um ônibus e um caminhão pesado bateram de frente, provocando a morte de pelo menos 42 pessoas. Segundo informa o jornal “Le Parisien”, as pessoas que estavam dentro do ônibus estavam participando em uma espécie de visita turística, sendo que, na sua grande maioria, as vítimas eram pessoas com idade avançada.

Rapidamente, 60 bombeiros chegaram a Libourne, região de Gironde, onde se depararam com um cenário completamente catastrófico. Além das mortes, cinco pessoas estão gravemente feridas, enquanto somente três pessoas conseguiram escapar ilesas.

Em um dos piores acidentes rodoviários da história recente em França, 42 pessoas perderam a vida violentamente, depois do ônibus, completamente lotado, ter ido contra um caminhão pesado, provocando assim uma enorme colisão frontal, onde poucos foram os que sobreviveram.

Publicidade
Publicidade

Por enquanto, não se sabe se algum brasileiro perdeu a vida nesse acidente, mas para já nenhuma garantia pode ser dada, visto a enorme população migratória brasileira presente nesse local.

Contudo, o azar parece ter batido a pelo menos um emigrante português presente no acidente fatal, visto que o presidente de Portugal, Cavaco Silva, já veio a público lamentar a “enorme tragédia” que ocorreu em Libourne, como informou a imprensa internacional nas últimas horas. A informação está sendo atualizada e, infelizmente, as notícias não são as melhores, visto que o número de mortes tem aumentado praticamente a cada hora que passa.

É provável que, dado a dimensão da tragédia, o primeiro-ministro francês fale, o mais brevemente possível, sobre esse incidente que, tal como está sendo comentado nas redes sociais, está atormentando e entristecendo a população francesa, mas também a europeia.

Publicidade

As autoridades locais pretendem agora perceber o que de fato aconteceu momentos antes da enorme colisão e se esse acidente poderia ter sido evitado por um dos condutores. Enquanto isso, o departamento médico francês tenta ao máximo evitar mais mortes, apesar de que das cinco vítimas gravemente feridas, o prognóstico é muito reservado. #Europa #Casos de polícia