Nesta quinta-feira (1), um atirador invadiu uma faculdade que fica no estado do Oregon nos Estados Unidos. Umpqua Community College é uma faculdade comunitária que fica a 9,7 km da cidade de Roseburg. Com a chegada da polícia, houve troca de tiros e o atirador foi morto.

Em coletiva à imprensa, o xerife do condado de Douglas, John Hanlin, não divulgou o número exato de mortos. Apenas informou que o atirador era homem e foi localizado em uma sala de aula.

Segundo o xerife, após a troca de tiros o suspeito veio a óbito, nenhum policial ficou ferido na troca de tiros. Em pronunciamento, a governadora do Oregon, Kate Brown, informou que o atirador tinha 20 anos.

Publicidade
Publicidade

Segundo a rede CNN, 10 pessoas morreram e 20 ficaram feridas pelos disparos, já a agência Reuters, diz que a imprensa local informa 15 mortos.

Da casa branca em pronunciamento, o presidente Baraka Obama agradeceu os policiais que agiram no local, e lamentou as mortes. Disse também que está em oração pelas famílias das vítimas.

O presidente fez fortes críticas à facilidade de adquirir armas no país, e disse que mortes em massa no país viraram “rotina”. Em seu discurso, Obama pediu para o congresso legislar sobre o controle de armas.

Em comunicado, o gabinete do xerife do condado de Douglas diz que recebeu os relatos do tiroteio às 10h38 locais (14h38, horário de Brasília). “Várias unidades responderam ao chamado. Foram transferidos para o Douglas County Fairgrounds professores e alunos, e podem ser encontrados lá”, afirma nota do gabinete.

Publicidade

Segundo o que uma testemunha disse ao jornal "Roseburg News-Review" o atirador perguntou aos alunos qual era a religião deles. Kortney Moore, de 18 anos, que viu seu professor ser atingido na cabeça, disse que o atirador mandou todos deitarem no chão. O atirador pediu aos alunos para falarem suas religiões, e começou a efetuar os disparos.

Um aviso foi publicado no Twitter pela faculdade, informando o cancelamento das atividades programadas para o próximo final de semana, e que o campus retornará com as atividades na segunda-feira (5), e o incidente não foi mencionado. #Crime #Comportamento #EUA