No Brasil, o Horário de Verão costuma se manter sempre estável em sua duração, indo de outubro de um ano a fevereiro do ano seguinte. Porém, em alguns países que aderem à alteração de fuso, o tempo adiantado uma hora pode se estender muito mais.

Esse tipo de situação não é comum, mas tem sido adotado por alguns países como forma de aproveitar as vantagens de ter um período maior de exposição diária ao sol.

O Chile, por exemplo, deve permanecer com o fuso adiantado uma hora até março de 2017. A pretensão do governo chileno com a medida é, em uma década, promover uma economia energética de 25%.

Além disso, o governo também levou em conta os benefícios para a população, que pode ter um melhor aproveitamento do fim da tarde para atividades físicas e a diminuição na violência pela maior exposição da luminosidade diária.

Publicidade
Publicidade

Especialistas concordam que esta poderia ser uma medida interessante no Brasil. Porém, consideram que não teria uma relevância tão significativa durante o inverno, já que por aqui os efeitos da estação mais fria do ano não são tão pesados quanto no Chile. #Mercosul