A crise de refugiados é um grande problema social para os países europeus, mas também um desafio econômico, visto que grande parte dos seus países ainda estão recuperando da enorme #Crise econômica dos últimos anos. Segundo informa a imprensa internacional, em um estudo econômico feito para já sobre o impacto dos refugiados na economia da Alemanha, é estimado que em apenas um ano e meio, os europeus tenham que pagar 15 bilhões de euros só para as pessoas que estão entrando em território alemão. Esse enorme investimento significaria um grande esforço económico dos europeus, muitos deles passando mal.

Até que ponto a #Europa conseguirá integrar todos os refugiados que estão entrando nesses meses em seu território? Essa é uma das grandes questões do momento, mas a conclusão para já é que a boa vontade alemã de receber mais de um milhão de refugiados em pouco mais de um ano, vai custar aos bolsos dos alemães e também de todos os europeus, mais de 15 bilhões de euros.

Publicidade
Publicidade

Segundo um estudo relacionamento por uma empresa especializada em economia, esse dinheiro seria para garantir alojamento, educação e alimentação a todas as pessoas que estão fugindo da guerra na Síria e entrando em território alemão. Porém, o mesmo estudo afirma que nem tudo parecem ser má notícia para a economia europeia. Com uma chegada enorme de novos potenciais trabalhadores, o envelhecimento na Europa para um pouco e o sistema da segurança social alemão consegue se aliviar muito mais.

Contudo, ao contrário da Alemanha, muito são os países europeus que não têm intenções nenhumas de se juntar para receber e integrar refugiados. Além de considerarem que eles podem ser perigosos, por causa do Estado Islâmico, o grande impacto econômico em suas poupanças leva a que países como a Hungria façam de tudo para não receber ninguém, preferindo controlar suas fronteiras com militares a não ajudar famílias inteiras que estão passando muito mal.

Publicidade

Como irão reagir todos os europeus, sobretudo nos países do sul, com o conhecimento desses números? Irá sua vontade de ajudar diminuir? #Guerra Civil