Nascido e criado em uma família evangélica, Timothy Kurek se formou em escolas religiosas e fez sua graduação em uma conservadora universidade. Assumindo se heterossexual, o rapaz tinha um pensamento formado referente à homossexualidade. Kurek tinha opinião de que a relação de duas pessoas do mesmo sexo era pecado e que essa atitude poderia ser curada pela igreja.

Porém em 2008, o rapaz esteve envolvido em uma situação que fez com que ele mudasse sua maneira de ver a questão sexualidade e gênero. Nesse ano, ele conheceu Liz, quando se divertia com amigos numa noite em um Karaokê. A nova amiga perguntou ao Kurek como ele conseguia ser cristão e antes que ele respondesse, Liz começou a contar sua história.

Publicidade
Publicidade

A garota era lésbica e estava passando por um momento de grandes dificuldades, sua família não aceitava sua orientação sexual e também eram evangélicos e não deram qualquer apoio a ela desde que descobriram.

SegundoTim, Liz foi deserdada assim que seus pais ficaram sabendo da sua sexualidade e disse que não poderia ajudar mais uma filha lésbica. Ela ouviu da própria mãe que só poderia a morar em casa quando tivesse curado, por achar se tratar de algo espiritual e doentio a mudança da filha. Após esse momento, o rapaz, como cristão, quis iniciar uma pregação onde tentaria curar a moça, mas antes de falar qualquer coisa a respeito de uma cura, a nova amiga foi embora e Kurek fez uma reflexão, e viu que a sua função de cristão não deveria ser de querer mudar a outra pessoa, curar ou mostrar em trechos da bíblia o que Liz deveria seguir.

Publicidade

O rapaz revelou ao Hunffingtonpost  que ao contrário disso, ele imaginou que ela  estivesse precisando desabafar suas angústias a um amigo e que ela não precisava de cura em sim de alguém que a escutasse sem julgamentos e com respeito.

Após observar o conflito de Liz, Tim teve a vontade de entender o lado da moça e o que ela estava passando em sua vida, mas como hétero saber de verdade o que era ser homossexual era impossível, foi então que o jovem resolveu mudar sua vida durante um ano. Nesse período ele disse a todos ao seu redor que era gay começou a frequentar locais LGBT.

Os amigos, familiares e integrantes da igreja que pertencia, ao saber da notícia ficaram calados e excluíram Kurek de tudo. “Eu simplesmente não existia para eles” disse ele. #Religião #Comportamento