Um garoto inglês, de 19 anos, matou uma menina de 18, sufocando ela. Após a garota estar morta, ele foi arrastando ela do terceiro para o segundo andar, tentando levá-la para seu quarto, onde pretendia manter relações sexuais com a menina. O #Crime está chocando a Inglaterra até porque tudo aconteceu em uma clínica de saúde para jovens com necessidades especiais e porque ela já havia contado que estava sendo perseguida por esse garoto. De nada valeu. 

A morte de Melissa Mathieson aconteceu já em outubro do ano passado, mas só nesta quinta-feira, dia 1, é que Jason Conroy foi considerado como culpado nesse crime pelo tribunal de Bristol.

Publicidade
Publicidade

Foi também esse o dia em que tudo foi revelado sobre o hediondo crime. 

Melissa e Jason se conheceram em uma clínica de saúde de apoio a jovens autistas, mais concretamente com síndrome de Asperger, chamada Alexandra House, onde os dois residiam. Jason contou em tribunal ter ficado deslumbrado com Melissa desde a primeira hora e teria tentado de tudo para que a menina o amasse de volta, como notícia o jornal Mirror

A perseguição a menina foi tal que ela acabou ficando aterrorizada e falou para os responsáveis da clínica. Depois de bem avisados, a equipe clínica prometeu redobrar a atenção em Jason e que seguiriam todos seus passos. Pediram ainda para Melissa se trancar no quarto durante a noite. Isso resultou por uns tempos, mas o pior aconteceu na noite de outubro de 2014. 

Jason pegou Melissa sozinha e sufocou ela até a morte.

Publicidade

No tribunal, ele tentou se defender e pediu para o juiz o condenar por homicídio involuntário, garantindo que não queria matar Melissa porque amava ela. Ele queria desmaiar ela, para fazer vingar suas intenções para essa noite. De nada lhe valeu e o tribunal de Bristol considerou ele culpado de homicídio. A pena ainda não foi revelada mas é certo que Jason Conroy vai enfrentar cadeia. Nos próximos dias, o julgamento vai revelar por quanto tempo. 

O tribunal informou ainda que o processo foi demorado (levou um ano desde o crime a condenação) porque foram escutaram vários psiquiatras para a defesa de Jason, que apresentou vários distúrbios. Apesar da condenação, muita tinta vai correr ainda sobre esse processo. É que os serviços sociais ingleses e a clínica em particular poderão ser responsabilizados, por essa falha na segurança, que permitiu que um paciente matasse o outro. 

"Melissa acreditava sinceramente que esse sistema de cuidados era o lugar mais seguro para ajudá-la com suas dificuldades", contou a família da menina, após o triste episódio que mostrou que afinal a menina estava errada e o lugar não era tão seguro assim.  #Europa #Investigação Criminal