O grupo de hackers Anonymous, que realiza ataques online em todo o mundo destinados a punir governos e políticas de empresas e organizações desaprovadas por eles, ameaçou revelar as identidades de cerca de 1000 membros da Ku Klux Klan, organização em favor da “supremacia branca”, para marcar o primeiro aniversário dos protestos em Ferguson, no estado de Missouri, Estados Unidos.

Apelidada de “Operação KKK”, a ação dos hackers também visa encerrar websites e outras contas de mídia social afiliadas ao grupo declaradamente racista, no próximo mês. A Operação KKK teve início em novembro do ano passado, depois que a justiça americana inocentou o policial de etnia branca Darren Wilson.

Publicidade
Publicidade

Wilson matou o jovem negro Michael Brown, de 18 anos, que estava desarmado, o que gerou as manifestações violentas e um clima de revolta por parte da população local. Na época do ocorrido, a Ku Klux Klan ameaçou usar “força letal” contra os manifestantes.

Após esta declaração desastrosa da KKK, o grupo Anonymous prometeu travar uma verdadeira guerra cibernética contra o grupo de ódio.

O comunicado do grupo Anonymous

Em um comunicado feito à imprensa este mês, após ganhar o acesso a uma das contas usadas pela KKK no Twitter e também ter conseguido invadir outros sites usados pela organização, o Anonynous escreveu: “Ku Klux Klan, nós nunca paramos de te vigiar. Sabemos quem vocês são... Nunca dissemos que atacaríamos uma única vez... Depois de observar muitos de vocês por tanto tempo, nos sentimos confiantes de que a aplicação de transparência às suas células organizacionais é o certo, justo, adequado e único curso de ação...

Publicidade

Vocês são mais do que extremistas. Vocês são mais do que um grupo de ódio. Vocês operam muito mais como terroristas e devem ser reconhecidos como tais. Vocês são terroristas que escondem suas identidades (...) e se infiltram em todos os níveis da sociedade. A privacidade da Ku Klux Klan já não existe no ciberespaço (...).”

O grupo termina as suas declarações dizendo: "Vocês mexeram com a nossa família e agora nós vamos mexer com a sua."

De acordo com um relatório de janeiro, da agência de notícias CNN, há uma estimativa de que existam ente 3000 e 5000 membros da Ku Klux Klan hoje.

O Anonymous prometeu divulgar mais detalhes de seu plano de #Ataque em novembro. #Internet #EUA