Diane Thomas, de 41 anos, viveu um episódio insólito e com final bem triste. Por ter peso a mais, ninguém notou que a mulher estava com uma gravidez em estado bem avançado e em trabalho de parto. Nem ela mesmo sabia. Enquanto aguardava por novos exames, foi no banheiro, e nasceu uma bebê que morreria pouco depois, por possível má assistência clínica. 

Para já, ninguém assume a culpa nesse hospital da Inglaterra. A administração já admitiu a falha no ultra-som, mas nada pode garantir que a bebê poderia sobreviver se tivesse uma outra assistência. A mãe que também não sabia que estava grávida ficou chocada e disse que parecia que tudo não passava de "um sonho". 

Diane foi no hospital e se queixou para o médico ginecologista que estava com muitas dores no estômago, sentindo cólicas muito fortes.

Publicidade
Publicidade

Após consultar a doente, o médico pediu um ultra-som para confirmar qual a doença que estava perturbando Diane. O problema é que não havia ultra-som disponível e o médico falou para ela que teria que aguardar, talvez para o dia seguinte. 

Em nenhum momento, médicos que examinaram e até enfermeiras se aperceberam que Diane estava grávida e que as cólicas eram contrações. 

Como a espera prometia ser bem longa, Diane foi no banheiro. Quinze minutos após chegar no "cubículo" fechado, nasceu a pequena Ellie Nicholls. A mãe falou que não queria nem acreditar no que tinha acabado de acontecer, que não podia imaginar que estava esperando um bebê. 

Afinal, estava grávida de oito meses. Depois de nascer, Ellie ainda ficou presa por alguns minutos no chão daquele banheiro. Quando foi finalmente resgatada, a bebê ainda estava viva mas acabaria por não sobreviver a uma "infecção muito grave", como contou um médico do hospital ao jornal Mirror.

Publicidade

O hospital já lamentou a morte da bebê Ellie e garantiu que está tomando medidas para aumentar a capacidade do ultra-som, para que estes casos não se voltem a repetir.

Nem a mãe Diane nem o pai da bebê apresentaram ainda qualquer queixa contra o hospital, pela perda da bebê e estão se recuperando do choque em sua casa.  #Europa #Blasting News Brasil #sistema de saúde