Há cada vez mais cidadãos que falam português mundo afora. Seguem para turismo, trabalho, viagens de negócios ou para morar fora dos seus países originais de língua portuguesa, o que não tem sido diferente no Reino Unido.

Tudo isto levou o Instituto Português, com sede em Portugal, ao anúncio, feito neste mês de outubro, de que “pela 1ª vez, o idioma português passa a estar incluso na lista de línguas consideradas ‘essenciais’ em um futuro de 20 anos, dividindo essa responsabilidade com o Espanhol, Francês, Árabe, Alemão, Mandarim, Italiano, Russo, Japonês e Turco”.

O Languages for the Future (Línguas para o Futuro), informativo que estuda as necessidades linguísticas mais prementes da Grã-Bretanha, comprova que a imperiosidade e seleção de línguas específicas se baseiam “em fatores de ordem econômicas, culturais, geopolíticas, culturais e também educacionais, o que engloba as solicitações das empresas britânicas no que diz respeito as suas negociações comerciais com os outros países, relações de segurança/diplomáticas que se intensificam e a preponderância de palavras, diálogos e textos em português na Internet”.

Publicidade
Publicidade

Enfim, o Instituto Camões de Portugal destacou a necessidade crescente da utilização do idioma português como língua para trabalho na União Europeia e em outros departamentos e organismos mundiais como, por exemplo, a Organização dos Estados Ibero-americanos, União Africana, a União das Nações sul-americanas e a Comunidade para o Desenvolvimento da África Austral. 

Todas estas informações foram ratificadas pelos estudiosos do Reino Unido e aliado ao contexto. Há mais um fator que é o do português se constituir no 5º idioma mais usado no mundo virtual.

O Instituto Camões continuou a se manifestar dizendo que “outros estudos mais novos homologam o crescimento rápido da língua portuguesa muito em função ao aumento de pessoas que falam o português como língua mãe; ao número de nações cujo idioma principal e oficial é o português; ao crescimento na internet; a cultura como um todo, pelo grande volume de tradução de obras originais em português, pelo incremento de artigos em revistas científicas”.

Publicidade

Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, S. Tomé e Príncipe e Timor-Leste compõem a Comunidade dos países de Língua Portuguesa (CPLP) e preenchem uma superfície de aproximadamente 10.800.000 de quilômetros quadrados, com uma população que somada chega em 250 milhões de habitantes.

Enfim, é como foi escrito pelo “imortal” escritor português Fernando Pessoa: “minha pátria é a língua portuguesa”. #Europa #Tendências #Blasting News Brasil