O presidente norte-americano Barack Obama, neste domingo (18), assinou o acordo nuclear com o Irã, colocando de modo oficial o acordo internacional em vigor. A assinatura do presidente abriu o caminho para o Irã fazer grandes mudanças para uma instalação nuclear subterrânea, um reator de água pesada e um local para o enriquecimento de urânio. 

Todavia, a nação iraniana terá alguns meses para atingir essas metas e obter alívio da sanção econômica incapacitante, que será levantada como parte do negócio, apesar do pacto já ter entrado em vigor ontem.

Neste domingo, os americanos tiveram o "Dia de Adoção", no qual, houve uma exigência nos Estados Unidos e em outros países participantes na formação dos arranjos e preparativos necessários para a implementação do acordo, relata o presidente.

Publicidade
Publicidade

Segundo Obama, esse dia foi um marco importante para evitar que o Irã obtivesse uma arma nuclear e assegurasse que seu programa nuclear fosse único e pacífico daqui para frente.

Ele ainda parabenizou a todos por esse importante passo a frente. "E nós, em conjunto com os nossos parceiros, devemos agora se concentrar no trabalho crítico de implementar por completo esta resolução abrangente que aborda as nossas preocupações sobre o programa nuclear do Irã", indaga o presidente. 

Altos funcionários do #Governo disseram no sábado, 17, que eles compreenderam que não é o melhor interesse do Irã trabalhar de maneira rápida, mas sim, estão preocupados em fazer o trabalho de maneira correta. Eles persistiram em declarar que não terá nenhum alívio das sanções até a Agência Internacional de Energia Atômica da ONU ter verificado o cumprimento do Irã com os termos do acordo.

Publicidade

O trabalho do Irã para ser livre da sanção financeira levará mais de dois meses, afirmam os funcionários.

Como parte do acordo nuclear, o presidente dos #EUA, no domingo, também emitiu renúncias provisórias e um memorando instruindo as agências americanas à estabelecerem oportunidades a fim de aliviar sanções do Irã. Velayati, um dos principais assessores do líder supremo aiatolá Ali Khamenei, disse que o Irã espera que os Estados Unidos e outros países ocidentais que negociaram o acordo mostrem sua "boa vontade" por meio de levantamento das sanções. #Blasting News Brasil