Anthony Michael Bunn, de 51 anos, foi condenado a uma pena de prisão de oito anos por abusos a crianças, incluindo dois estupros que o próprio pedófilo confirmou. Agora, a defesa de Bunn pediu para que sentença seja reduzida, uma vez que os relatórios dos psiquiatras garantiam que o homem não punha mais as crianças em risco e até porque ele se disse muito arrependido pelo que fez. Perante a juíza, o homem alegou que só abusou das crianças depois de perder atração sexual na mulher, quando ela começou ganhando algum peso a mais. 

Anthony Bunn, de Blackpool, na Inglaterra, era engenheiro no exército e serviu nas duas guerras do Golfo.

Publicidade
Publicidade

Até aí, o homem garante que sempre teve um comportamento exemplar. Também não se justificou com sua presença em um cenário de guerra para ganhar esse transtorno. Para ele, seu comportamento vil se deveu ao ficar privado de o prazer sexual adulto. Tudo isso porque sua mulher ficou gorda. Então, começou perseguindo e abusando de crianças, e foi considerado culpado pelo tribunal, em 24 de março, por vários delitos sexuais contra menores, incluindo dois estupros, um deles sobre uma criança de apenas oito anos. 

O tribunal não hesitou em travar esse #Crime e condenou o pedófilo de 51 anos a passar os próximos anos de sua vida na cadeia. Seis meses depois, a defesa de Bunn resolveu pedir para que seu processo fosse corrigido, porque não concordavam com uma pena tão pesada. 

Segundo os advogados do agressor, ele não constituía mais perigo.

Publicidade

Fizeram vários testes no psiquiatra e os relatórios clínicos concluíram que o homem não era perigoso e que estava muito arrependido. Anthony Bunn já tentou o suicídio, tentando cortar seu pescoço com uma lâmina de barbear. Foi impedido de prosseguir com sua tentativa de suicídio, mas mostrou sinais de arrependimento. 

Apesar dos esforços da defesa, a juíza não quis nem ouvir. Para o tribunal, esse homem não merece apelar para revisão da pena, porque pode repetir esse comportamento caso volte a ser "privado de prazer adulto", segundo o jornal Mirror. "Esse homem é inteligente, sabia que estava fazendo errado mas não conseguia se deter", concluiu a juíza, justificando porque ele deve continuar na cadeia. 

Deixe sua opinião nos comentários abaixo.  #Justiça #Europa