O Estado Islâmico está avançando com suas pretensões de eliminar os cristãos europeus, começando pelo leste da #Europa. Segundo informa o site “Daily Express”, tem sido diárias as mortes de centenas de refugiados da Síria em seus acampamentos improvisados, enquanto eles estão dormindo. Essas mortes são provocadas por soldados do Estado Islâmico disfarçados no meio de todo o mundo, que aproveitam a noite para atacar quem eles consideram ser uma ameaça à sua religião islã. Tal como afirma a imprensa internacional, esse será o primeiro passo da presença do Estado Islâmico na Europa.

Um alegado combatente pela maior organização terrorista do mundo confessou ao site “Daily Express” que as atenções do Estado Islâmico são agora viradas para a Europa e para todos os que estão ajudando os Estados Unidos na guerra da Síria.

Publicidade
Publicidade

Além disso, o grande objetivo é também que, aproveitando essa enorme #Crise de refugiados, milhões de cristãos na Europa percam a vida, para assim dar lugar à prática do Islã.

A imprensa internacional informa que centenas de mortes estão sendo verificadas nos campos dos refugiados, por causa de soldados do Estado Islâmico completamente infiltrados, que têm como principal missão eliminar todos os cristãos que estão tentando entrar na Europa. Essa fúria terá começado quando um importante combatente jihadista se converteu ao cristianismo, “traindo” assim os princípios dos terroristas.

Graças aos refugiados, o grupo terrorista pretende, no espaço de cinco anos, converter toda a Europa de Leste ao islamismo, eliminando assim a enorme representação cristã desses locais. Porém, não só os cristãos estão sendo violentamente assassinados nos campos de refugiados, adolescentes indefesas também são raptadas por esses terroristas, se transformam assim em autênticas escravas sexuais.

Publicidade

Tendo conhecimento de todos esses crimes, as autoridades europeias pretendem agora detetar o máximo de soldados do EI, tentando assim travar um plano que pode provocar a morte de milhares, se não milhões de pessoas, em território europeu, naquele que seria o maior atentado religioso da história da humanidade. #Crime