Um casal em Oregon, Estados Unidos, preferiu que seu filho recém-nascido morresse lentamente por causa de seus problemas respiratórios a ser tratado por médicos profissionais, tudo por causa de sua religião. Segundo informa a imprensa internacional, o caso ocorreu em 2011, mas só agora o tribunal dos Estados Unidos declarou culpado o casal, que inicialmente estava cumprindo seis anos de prisão. Terá sido provado em tribunal que, caso os médicos tivessem conseguido fazer seus tratamentos, a criança teria sobrevivido.

Foi desde o nascimento prematuro do menino que os problemas respiratórios se iniciaram, sendo que o casal nunca quis nenhum tratamento médico para o David, pois isso iria contra sua doutrina e de tudo o que acreditavam em sua religião.

Publicidade
Publicidade

A criança nasceu claro, sem intervenção média, mesmo sendo esse um caso de risco, visto que a gravidez pouco passou dos sete meses.

Como garante o jornal “Mirror”, os pais apenas rezavam para seu bebê melhorar rapidamente, colocando um óleo especial da religião da Igreja de Cristo, pois eles acreditavam, tal como dizia em sua doutrina, que bastava as orações para que seu filho recuperasse de todos seus problemas respiratórios. Porém, isso não aconteceu, acabando por o David não conseguir controlar seus problemas e morrer por esse mesmo motivo, enquanto seus pais, mesmo vendo seu bebê sofrendo, sempre negaram qualquer tipo de ajuda. Eles acreditam que a morte foi rápida e sem sofrimento algum.

“A hipótese de sobrevivência nesse caso particular era superior a 99% caso os tratamentos médicos fossem feitos normalmente”, afirmaram os médicos no Tribunal Supremo de Oregon ao juiz do processo.

Publicidade

Por isso mesmo, a condenação de seis anos para os dois membros do casal foi confirmada, tendo eles já começado a cumprir essa pena a partir de 2011, data do #Crime. A matéria está atormentando milhares de cidadãos da cidade de Oregon, que tem em sua história uma enorme números de pessoas religiosas, tal e qual como se verifica em todos os estados, tornando os Estados Unidos o país com maior taxa de população religiosa. #Casos de polícia