Várias ocorrências envolvendo esfaqueamentos fizeram três vítimas fatais e aproximadamente 30 feridos israelenses nesta terça-feira (13), vários feridos estão em estado grave. Os grupos palestinos na Cisjordânia convocaram todos os seus seguidores para os ataques em Gaza e em Jerusalém Oriental, classificaram de o “dia de fúria”.

Uma reunião de emergência foi convocada pelo primeiro-ministro Benjamin Netanyahu, para tentar solucionar a situação.

Um homem de 32 anos foi esfaqueado por um jovem de 22 anos na Jerusalém Oriental, esse foi registrado como o primeiro #Ataque nesse “dia de fúria”. De acordo com o porta-voz da polícia israelense, Micky Rosenfeld, o homem ferido foi levado ao hospital com ferimentos moderados e sua situação é estável.

Publicidade
Publicidade

A agressão aconteceu no município de Raanana, ao norte de Tel Aviv. Contido por transeuntes o agressor também foi encaminhado ao hospital com ferimentos leves e passa bem. Horas mais tarde, outra vítima dessa vez do sexo feminino, foi atacada por um agressor que também foi desarmado e encaminhado para o hospital.

Durante o dia os ataques se agravaram ainda mais, em Jerusalém, dois agressores adentraram em um ônibus, eles efetuaram vários disparos de arma de fogo contra os ocupantes do coletivo e ainda esfaquearam outras pessoas.

Dois israelenses não aguentaram os ferimentos e foram a óbito e quatro ficaram feridas, um dos agressores foi morto e o outro preso.

Em outro local de Jerusalém, um homem jogou seu carro contra várias pessoas que estavam em um ponto de ônibus, o mesmo desceu de seu veículo e esfaqueou as pessoas que estavam no local, o ataque resultou em três feridos e uma pessoa morta.

Publicidade

A polícia conseguiu balear o agressor e o mesmo se encontra detido. Na noite passada, um soldado foi esfaqueado por um agressor que ainda tentou roubar a sua arma. O agressor foi morto ao entrar em confronto com as forças policiais e civis que presenciaram o ocorrido.

Desde o festival do ano novo judaico no fim do mês passado, os ataques a faca contra israelenses se multiplicaram. Direitos de visitas à Cidade Antiga de Jerusalém local reverenciado por judeus e muçulmanos, é uma das causas de disputas entre palestinos e israelenses. #Israel #Guerra Civil