Um #Ataque anti-israelense em Tel Aviv, #Israel, deixou dois homens mortos e uma outra pessoa ficou ferida. O ataque foi nesta quinta-feira (19), feito com uma faca. O agressor palestino chegou a ser ferido e já foi preso, de acordo com a polícia local.

Um dos dois mortos é um jovem israelense, de apenas 20 anos. O outro morto é um homem de 50 anos. A agressão foi em uma sala localizada em um edifício que é utilizado como sinagoga. Mas as informações que chegam de lá estão distorcidas e há alguns canais informando que o crime não foi na sala e sim próximo ao prédio.

O autor tem 24 anos e é palestino, oriundo de Hebron, na Cisjordânia, de acordo com dados divulgados pela polícia. O ataque teria sido por volta das 14 horas pelo horário local, 10 horas pelo horário de Brasília.

Publicidade
Publicidade

O agressor começou a esfaquear várias pessoas no edifício comercial, bem próximo à praia.

Uma testemunha identificada apenas como Meirav disse que pessoas próximas ao local ouviram os gritos e não entendiam o que estava se passando. O relato foi dado ao "Canal 10". A testemunha informou que neste momento as pessoas começavam a deixar o prédio e irem para suas casas, já que a quinta-feira em Israel é o último dia útil da semana e o expediente geralmente encerra mais cedo que nos demais dias.

"Ordenaram que nos trancássemos nos escritórios", informou Meirav, que estava no mesmo prédio onde o ataque aconteceu. Os fiéis estavam rezando quando o agressor chegou e começou a apunhalar alguns deles. Além dos dois mortos, vários ficaram em estado grave e tiveram que ser socorridos imediatamente, e tem ainda aqueles que tiveram ferimentos moderados, informou Maguen Adom, que trabalha em uma organização equivalente à Cruz Vermelha.

Publicidade

O assassino de 24 anos é da aldeia palestina de Dura e foi contido por agentes de segurança, que atiraram, deixando-o ferido, mas sem risco de morrer.

Foram realizadas várias buscas nas ruas próximas ao local e também nos escritórios do edifício, já que as testemunhas informaram que havia um segundo agressor que fugiu. #Terrorismo