Noite de terror em Paris deixa a França em alerta máxima. Muitas pessoas foram mantidas reféns e dezenas foram mortas em uma casa de show. Os terroristas morreram quando a polícia invadiu à casa de shows Bataclan. 

Número de mortos

Segundo as autoridades francesas, cerca de 120 pessoas foram mortas nesta série de ataques terroristas nesta sexta (13). Do total, 70 pessoas morreram no Bataclan. Este é o pior #Ataque à França na história recente.

Segundo informações do chefe de polícia de Paris, Michel Cadot, com a chegada da polícia no local, quatro dos terroristas que estavam presentes se suicidaram acionando explosivos que três deles tinham em seus cintos.

Publicidade
Publicidade

Segundo informou o jornal britânico "The Guardian", um pouco antes dos terroristas entrarem na casa de shows, os homens dispararam tiros de metralhadoras contra alguns cafés, bares e restaurantes que ficam do lado de fora do Bataclan.

Alguns números

  • número de mortos: 120
  • 2 brasileiros foram feridos
  • terroristas mataram mais de 70 na casa de shows Bataclan
  • 8 terroristas morreram
  • França está em estado nacional de emergência
  • 6.000 agentes vistoriam fronteiras e aeroportos

A cônsul-geral que representa o Brasil na França, Maria Edileuza Fontenele Reis, informou durante uma entrevista concedida à TV Globo que neste sábado (14) estará fazendo visita aos brasileiros atingidos e feridos durante os ataques. Maria Edileuza Fontenele Reis não falou nada sobre o estado de saúde dos brasileiros. “Irei aos dois hospitais”, afirmou.

Publicidade

O governo continua orientando todos os residentes de Paris e turistas que estão na cidade para que estes não saiam às ruas hoje. O presidente disse que pessoas que estão em suas casas ou em casas de amigos evitem sair nas ruas. "Somente se for por extrema necessidade", diz um comunicado do Ministério do Interior.

A Itália também subiu seu nível de alerta depois dos atentados simultâneos em Paris. Todo o sistema de segurança montado afetará principalmente a capital Roma e a cidade de Milão. Nesta manhã, o primeiro-ministro Matteo Renzi convocou o Comitê Nacional de Ordem e Segurança Pública para uma reunião especial de urgência com todas as autoridades regionais. #Terrorismo #Crime