Mais uma notícia no mínimo curiosa chega da Venezuela. As famosas batatas fritas marrom douradas e crocantes da rede de fast-food dos #EUA, McDonald’s, não estavam sendo vendidas no país desde o início de 2015.

Porém, as batatas finalmente voltaram para o consumo nos mesmos restaurantes, só que com um preço exorbitante. Por exemplo, uma porção grande das batatinhas custa nada mais, nada menos, do que a bagatela de 800 bolívares venezuelanos, o que equivale a 126 dólares.

Sim, é isto mesmo, uma porção de fritas custa 126 dólares desde que o câmbio oficial do país está sob o controle rigoroso do governo venezuelano. A inflação galopante e a queda do preço do barril de petróleo (correspondendo a 95% de todo o PIB da Venezuela) para os países produtores, levaram os venezuelanos a não ter uma série de produtos nas suas prateleiras.

Publicidade
Publicidade

O comércio de compra das batatas decresceu em 85%, somente em 2014. De acordo com uma importante agência de notícias internacionais, desde que o MacDonald’s deixou de ofertar as batatinhas no menu de suas lojas, a Venezuela passou a ser dependente dos EUA, mesmo com todo o seu petróleo. Até por meio da produção, negociação e consumo de batatas, os norte-americanos contribuem para a instabilidade no país latino-americano.

Nesse meio tempo, a batata foi substituída pela yuca, que é uma espécie de tubérculo, ou raiz, que recebe também o nome de cassava, nos mais de 100 MacDonald’s em toda a Venezuela.

No último dia 2, o McDonald’s iniciou uma fortíssima campanha de marketing proclamando o tão esperado retorno das batatinhas fritas nos restaurantes da rede na Venezuela. Para tanto, promoveram chamadas e propagandas nas redes sociais e mídia local, com todo um clima de inovação e suspense sobre o relançamento desse alimento, que é consumido por grande parte da população mundial.

Publicidade

Entretanto, para a surpresa de todos, uma porção considerada normal de batatas fritas custará o equivalente a 500 bolívares ou aproximadamente 79 dólares. Quanto a embalagem grande, está como já escrito anteriormente, terá o preço de 800 bolívares, ou cerca de 126 dólares ao câmbio oficial. Se as pessoas calculassem pelo câmbio negro, o preço das fritas despencaria para 64 centavos de dólares no tamanho médio e 1,15 de dólar para as embalagens locais.

O MacDonald’s, controlador das franquias em território latino-americano, em seu discurso politicamente correto, diz que “a volta das batatas fritas foi conseguida buscando-se produtores e fornecedores da localidade, isto é, são ingredientes 100% venezuelanos”. As pessoas só não imaginavam que os produtos da Venezuela estavam tão caros. #Negócios #Culinária