A Rússia confirmou nesta terça-feira (16), que o avião que partiu do Egito com 224 pessoas a bordo e caiu na região de Sinai, no dia 31 de outubro, foi alvo de um ataque terrorista. De acordo com as informações apuradas pelo portal de notícias G1, o Serviço de Segurança Federal da Rússia afirmou que uma bomba explodiu a bordo do avião.

Saibam mais sobre este atentado terrorista

No dia 31 de outubro o avião da companhia aérea russa Kogalim Avia, partiu do litoral do Egito com destino a Petersburgo na Rússia, o avião levava 224 pessoas a bordo e segundo as informações da FSB, quando sobrevoava a região de Sinai, uma bomba foi detonada, matando todos a bordo.

Publicidade
Publicidade

Entre as vítimas haviam muitas crianças. O litoral do Egito é muito frequentado por turistas russos para as férias de veraneio.

Resquícios de explosivos foram encontrados na fuselagem do avião

A FSB informou que resquícios de explosivos foram encontrados na fuselagem do avião. As investigações concluíram que o artefato explosivo era de fabricação caseira e que sua potência se equivalia a um quilo de TNT. O diretor da FSB, Alexander Bortnikov, afirmou que a queda do avião foi provocada por uma explosão, que partiu a aeronave ao meio e por este motivo os destroços do avião foram espalhados em uma enorme área.

O presidente russo, Vladimir Putin afirmou que os responsáveis por este atentado terrorista serão encontrados e ordenou ao Serviço de Segurança Federal da Rússia que trate este caso como prioridade.

Publicidade

Estado Islâmico assumiu a autoria do atendado terrorista

O #Estado Islâmico assumiu o atentado terrorista, este ato seria em retaliação a Rússia por causa da intervenção que ela vem fazendo na Síria em favor do presidente Sírio Bashar al - Assad. 

Mesmo depois do atentado ao avião russo, o presidente Putin não se intimidou e ordenou que os ataques na Síria continuassem. O Estado Islâmico é o principal alvo destas investidas russas na Síria.

Prisões de suspeitos no Egito

 As autoridades egípcias já efetuaram 17 prisões de suspeitos de envolvimento com o atentado a bomba contra o avião russo. Nesta terça-feira (16), dois funcionários do aeroporto de Sharm al-Sheikh suspeitos de implantar a bomba na aeronave, foram detidos. As investigações continuam e a busca pelos responsáveis será incessante, afirmaram as autoridades do Egito.

Ameaças terroristas

Neste momento todas as atenções mundo se volta para o Estado Islâmico que também assumiram os atos terroristas em Paris na última sexta-feira 13. Em gravações de vídeo e cartas atribuídas ao Estado Islâmico, novas ameças contra países europeus e o EUA foram feitas. #Terrorismo #É Manchete!