Os ataques terroristas que atingiram a França na noite desta sexta-feira, 13, deixaram pessoas de todo mundo aflitas, especialmente àquelas que têm parentes morando ou viajando para a capital do país, Paris, local onde pelo menos seis explosões deixaram ao menos 45 mortos (esse era o número oficial até o fechamento desta reportagem, que aconteceu por volta das 22h10 no horário de Brasília). Muitas famílias brasileiras também estão nessa situação e querem saber notícias de seus entes queridos. Ainda mais agora, que o Consolado do Brasil em Paris disse através de um comunicado que dois brasileiros estão entre as vítimas dos ataques terroristas.

Publicidade
Publicidade

De acordo com o consulado, até o momento apenas é possível confirmar que dois brasileiros estão entre os feridos da ação orquestrada na França. A entidade não divulgou o nome, sexo ou idade das vítimas. Além disso, não há informações se seriam brasileiros que visitavam o país, ou se já seriam residentes da capital francesa. 

Jogo termina com clima de terror

A falta de informações do Itamaraty se deve à forma com que aconteceram os ataques. Muitas das notícias sobre o atentado são confusas. Pelo menos seis explosões teriam ocorrido na capital da França. Uma delas foi bem perto do estádio que sediou a partida entre Alemanha e França. A seleção visitante acabou vencendo por 2 a 0. No entanto, após o apito final, os torcedores ficaram sabendo do que acontecia do lado de fora do estádio.

Publicidade

A partir daí, milhares de pessoas foram para o gramado, esperando o pior acabar.

Pronunciamento do presidente francês

Quem também estava no estádio é o presidente da França, François Hollande, retirado às pressas do local. Horas mais tarde, por volta das 21h no horário de Brasília, Hollande disse que o país estava em alerta vermelho, o mais alto no nível de segurança, e declarando o estado de emergência em todo o território francês. Por conta disso, ele pediu que os cidadãos não saiam de casa até que o governo faça uma autorização. Diversas ruas de Paris estão fechadas e a polícia continua à procura dos terroristas, sendo que as fronteiras se encontram também encerradas para impedir a sua fuga para o exterior. #Terrorismo #Crime #Investigação Criminal