A Câmara dos Estados Unidos da América, de origem republicana, aprovou na última quinta-feira (19) um projeto de Lei que impede o acolhimento de refugiados sírios e iraquianos, mesmo com a possibilidade de veto pelo presidente democrata Barack Obama, e dos pedidos de diversos segmentos da população. 

O projeto, que foi aprovado através de votação será ainda examinada pelo Senado, cuja maioria é composta por republicanos.

Uma minoria democrata também demonstrou ser a favor do impedimento da entrada dos refugiados em terras norte-americanas.

Segundo a assessoria da Casa Branca, o presidente Barack Obama vetará o novo texto, apesar da crescente rejeição aos refugiados sírios nos Estados Unidos, tanto pela maioria dos parlamentares, como da população em geral, após os últimos atentados terroristas na França.

Publicidade
Publicidade

O clima tornou-se ainda mais tenso com a divulgação na última segunda-feira (16) de um vídeo no qual um membro do Estado Islâmico afirma que o próximo alvo são os Estados Unidos: "Assim como a mão de Deus pesou sobre a França, pesará também sobre os EUA", disse o homem, identificado como "o argelino".

O presidente Barack Obama tem mostrado forte decisão em acolher 10 mil refugiados sérios e iraquianos em 2016, porém vem encontrando sérias oposições, principalmente da ala republicana do Governo.

A Câmara dos #EUA é, em sua maioria, formada por republicanos, o GOP (Grand Old Party), partido político fundado por abolicionistas em 1854 e cuja plataforma tem como base o conservadorismo nos Estados Unidos da América.

Seu principal oponente é o partido democrata, que visa uma política mais liberal e aberta para as causas sociais mundiais.

Publicidade

Nos últimos dias cresceu de forma significativa o número de cidadãos norte-americanos que demonstram insatisfação com a decisão de Obama em abrir o país para os refugiados, que, por sua vez encontram-se desesperados com a situação de seus países, sofrendo com os ataques dos países que declararam guerra ao terror e estando à mercê dos fundamentalistas do EI, que espalham num crescente o medo, no mundo em geral.

 

  #Terrorismo #Estado Islâmico