Em Jacksonville, cidade situada na Florida, leste-sul dos Estados Unidos, um casal de assaltantes foi cercado pela polícia local em uma casa abandonada, após terem feito um assalto junto a uma pequena loja na região.

O homem a direita da foto se chama Ryan Bautista, acusado de diversos crimes, principalmente, a mão armada. Ele ficou muito conhecido no lugar por gostar de "causar terror" por onde passava, pedindo sempre que as vítimas ficassem de joelhos com a arma em sua cabeça, enquanto ele retirava todos os pertences, como se fossem dele. Felizmente, não há nenhum registro de latrocínio em sua ficha criminal.

A polícia tentou diversas negociações, entretanto, o casal nem se quer apareceu para fora da casa.

Publicidade
Publicidade

Os polícias, com medo de se tratar de uma armadilha da dupla, preferiu permanecer de forma cautelosa a espera dos assaltantes do lado de fora da residência invadida.

A mulher a sua esquerda, conhecida como Leanne Hunn, não possui ficha criminal de assalto. Acredita-se que ela não cometia roubos com seu namorado, sendo a primeira vez que juntos fizeram uma "cena" como esta. A polícia, após 6 horas de espera, finalmente, conseguiu prender o casal de assaltantes, que se entregou.

Eles disseram, em interrogatório dado aos policiais, que a demora para se renderem foi devido a estarem tendo a última relação sexual, pois sabiam que seriam presos e não teriam como fugir. Eles afirmaram ainda, que era aniversário de namoro deles, e, portanto, resolveram se dar um último presente.

Este caso foi registrado pela polícia de Jacksonville, que ficou bastante surpresa com o depoimento do casal e, por mais incrível que pareça, ambos afirmaram que estão presos, porém, mais felizes, pois, como disse Ryan Bautista em seu depoimento na delegacia: "Não há nada melhor do que ser preso depois de uma bela 'transa' com quem se ama".

Publicidade

O engraçado, e muito curioso, é que este é o primeiro caso registrado por policiais no qual um casal de assaltantes faz sexo antes de ser preso, em meio a um cerco policial. #Curiosidades #EUA #Casos de polícia