Um estudo publicado na revista Current Biology promete gerar polêmica. A pesquisa realizada com quase 1200 crianças cristãs, muçulmanas e não-religiosas de países como EUA, Canadá, China, Jordânia, Turquia e Africa do Sul tinha como objetivo avaliar a relação entre religião e moralidade, e indo contra a crença popular de que quem tem “Deus no coração” parece ser mais egoísta e severo do que quem não tem.

O questionamento de se ter algum credo religioso interfere nas nossas ações altruístas é antiga e tem estado nas rodas de discussões entre filósofos, teólogos, intelectuais e estudiosos em geral. Mas um grupo de cientistas resolveu tirar a prova dos 9, e usando artifícios como jogos e vídeos testou a solidariedade e a severidade dos pequenos com idade entre 5 e 12 anos.

Publicidade
Publicidade

Os infantes sem religião eram mais generosos do que seus pares cristãos e muçulmanos no quesito compartilhar. Já no aspecto punição, como por exemplo à empurrões e agressões físicas, os seguidores do Islã eram bem mais rigorosos do que os outros 2 grupos.

A pesquisa que tinha três grupos principais formados por 24% cristãos, 43% muçulmanos e 27, 3 % não-religiosos, ainda contou com judeus, budistas, hindus e outros, mas que por serem em menor número não foram considerados para estatísticas válidas. O artigo intitulado “A associação negativa entre religiosidade e altruísmo de crianças em todo o mundo” também sugeriu que quanto mais tempo expostos à religião, mais agravados esses comportamentos ficam.

Contudo, apesar de o estudo trazer à luz uma vertente negativa da religião, apresenta uma certa reserva ao concluir :"A religião é sem dúvida um aspecto predominante da cultura que influencia o desenvolvimento e expressão da sociedade.

Publicidade

Embora seja geralmente aceito que a religião contorna julgamentos morais das pessoas e comportamentos pró-sociais, a relação entre religiosidade e moralidade é controversa".

Outros pesquisadores do tema veem o artigo com cautela, já que 84% da população do nosso planeta se declara religiosa, e 53 % dos adultos do EUA acreditam que a fé em Deus é primordial para a moral, o mesmo pensamento de 7 em cada 10 adultos do Oriente Médio. E você leitor concorda que religiosos são mais egoístas e severos do que os sem religião, ou acha que para ser bom é fundamental acreditar em alguma divindade? Deixe seu comentário! #Curiosidades