A intenção do governo japonês é que zonas isoladas ou com deficiência de instalações médicas, possam ser alcançadas com o auxílio de um projeto em estudo com o uso da tecnologia recente, que consiste num sistema de distribuição de medicamentos por meio do uso de pequenos equipamentos monitorados por controle remoto, conhecidos como drones.

A previsão de início para as operações com o uso de drones no Japão é para o ano de 2018, informação prestadas ao diário econômico Nikkei, segundo o que diz a matéria, o sistema de auxílio poderia transportar sangue para pessoas com necessidade de transfusão emergencial, além dos próprios medicamentos e produtos de emergência por via desse pequenos aparelhos aéreos não tripulados.

Publicidade
Publicidade

Para poder tornar realidade a estratégia, os japoneses pretendem ampliar a potência de saída das estações de rede sem fio, bem como o aumento de sua frequência no país, além da necessidade de aprovação de uma nova #Legislação, definindo as rotas de acesso dos aparelhos e produtos a serem regulamentados para esse tipo de transporte aéreo.

Na atualidade a regulamentação vigente no "país do sol nascente", não autoriza o sobre vôo desses aparelhos em áreas residenciais sem uma prévia liberação por parte de órgãos governamentais de regulação, que estabelecem distâncias de segurança mínimas para os drones em relação aos edifícios e os seres humanos, contudo a legislação não menciona em seus artigos as rotas pré-estabelecidas para esse vôos, relata o primeiro ministro japonês Shinzo Abe.

Segundo Abe, até setembro deste ano de 2015, o Japão não lançava mão de uma legislação voltada especificamente para o aparelhos, levando-o a reavaliar essa situação após ter sido ele próprio surpreendido como a presença de um aparelho transportando material radiotivo sobre sua residência, lembra o premier.

Publicidade

Alguns líderes ministeriais, além de Abe se reuniram com a Amazon e Toyota Motors, para o promover a discussão do sistema de distribuição de medicamentos com drones. Segundo a Nikkei além do Japão, os Estados Unidos também tem feitos testes para entrega de encomendas por drones, é o caso da Amazon que já entrega alguns de seus produtos dessa forma na cidade de Miami, desde do ano passado, exemplo que deve ser seguido pela rede Walmart, empresa varejista que já solicitou autorização para o uso de drones com o mesmo objetivo, junto ao governo norte-americano, finaliza o diário Nikkei. #Inovação #Curiosidades