O Estado Islâmico divulgou um vídeo na internet onde ameaça o governo de Vladimir Putin e declara que derramará sangue russo 'como um oceano'. Segundo o site al-Hayat, o grupo finalizou a gravação dizendo que o ou os ataques ocorrerão em breve, 'muito breve'.

O porta-voz do Kremlim, Dmitry Peskov, disse não saber da autenticidade do vídeo, mas que o país já estava tomando as devidas precauções contra possíveis ataques terroristas. A Rússia é um dos principais atores na guerra contra o #Terrorismo atualmente, realizando constantes bombardeios em regiões dominadas por grupos extremistas.

Ameaça antecede tragédia francesa

A ameaça aconteceu um dia antes dos atentados que ceifaram quase duzentas vidas em Paris.

Publicidade
Publicidade

Em meio aos atentados e alertas mundiais, a Rússia se colocou a disposição para 'investigar' os terroristas e os Estados Unidos prometeram perseguir e destruir as redes terroristas do mundo. A ideia que as duas maiores potências nucleares do mundo possam colaborar contra o terrorismo acabou assustando pessoas de todo o mundo, pois isso poderia abrir as portas à terceira guerra mundial. Outras pessoas, a maioria dos Estados Unidos, sentiram-se tranquilas, pois acreditam que os dois países acabariam com os jihadistas em apenas um dia.

Derramamento de sangue

Na noite dessa sexta-feira, 13 de novembro, ocorreram ataques suicidas, bem como execuções com fuzis de fabricação russa e outros armamentos pesados em vários pontos de Paris.

Publicidade

O #Ataque em um restaurante deixou catorze mortos e diversos feridos. Dois brasileiros estavam entre os feridos e segundo a cônsul brasileira na França, ambos estão fora de perigo.

Na casa de shows 'Bataclan', onde acontecia um show de rock de uma manda americana, jihadistas adentraram o local e abriram fogo contra o público. Várias pessoas conseguiram escapar com vida, mais de cem foram mortas e cerca de mais cem pessoas foram feitas reféns. Após uma operação de risco da SWAT, pelo menos três terroristas foram mortos e os reféns foram libertados.

O governo pediu que as pessoas não saíssem às ruas na noite de ontem. Moradores ofereceram suas casas para acolher pessoas desamparadas que passavam pelas ruas e não tinham para onde ir, pois o transporte público havia parado e o centro estava um verdadeiro caos. Após a meia noite, cerca de dez ônibus foram escoltados para retirar os sobreviventes das ruas e levar para casa ou um local seguro. O governo francês prometeu realizar dura represália contra o terrorismo. #Estado Islâmico