Pelo menos um dos terroristas responsáveis pelos atentados de Paris, que assassinou mais de 129 vidas inocentes, foi feito por um soldado do #Estado Islâmico que conseguiu entrar na Europa como refugiado. Segundo informa a imprensa grega, o homem que fez um ataque suicida à beira do estádio de França tinha um passaporte que indicava que sua entrada em território europeu tinha sido feita através da Grécia, juntamente com outros milhares de #Refugiados. Essa revelação veio provar o que o Estado Islâmico tinha afirmado há poucas semanas: “a situação dos refugiados permitiu que mais de 4 mil soldados entrassem sem dificuldade nenhuma no coração da Europa”.

Publicidade
Publicidade

O que os europeus mais temiam parece se ter confirmado com o enorme atentado feito nas ruas de Paris na noite passada, dia 13 de novembro, realizado por pelo menos um membro do Estado Islâmico que aproveitou a bondade dos cidadãos europeus, para se infiltrar entre os milhões de refugiados que nesse momento estão lutando por suas vidas em condições miseráveis e que vêm toda essa situação como um perigo para sua sobrevivência.

Em uma altura em que milhares dessas pessoas que estão fugindo da Síria, precisamente do atos do Estado Islâmico, muitos europeus se questionam agora se é seguro receber eles em suas casas, visto que terá sido já confirmado que uma terrorista que matou mais de uma dezena de franceses em Paris entrou pela Grécia, como a imprensa desse país conseguiu confirmar através das informações encontradas no passaporte de um dos responsáveis por esse atentado de origem síria, que se encontrava junto ao corpo.

Publicidade

Na verdade, muitos pensavam que os refugiados nunca iriam ser usados pelo maior grupo terrorista do mundo, como forma de entrar em território europeu, pois eles têm possibilidades mais que suficientes para enviar através de avião os seus soldados para a Europa. Contudo, essa nova descoberta põe em causa essa convicção e vai de encontro ao que o Estado Islâmico tinha admitido recentemente, mas que até hoje ninguém tinha acreditado: 4 mil soldados fingiram ser refugiados para entrar sem controle nenhum no coração da Europa, fazendo com que as suas movimentações fossem praticamente impossíveis de ser detectadas para travar um massacre às principais cidades europeias, como aconteceu em Paris. #Terrorismo