O grupo terrorista que se autointitula #Estado Islâmico, assumiu a série de atentados na última sexta-feira (13) em Paris, possui pelo menos seis fontes de financiamento ao terror. De acordo com o portal de notícias G1, os radicais jihadistas como também são conhecidos os membros do EI, fazem parte da a organização terrorista mais rica do mundo na atualidade.

Saibam quais são as fontes de financiamento do Estado Islâmico

Os jihadistas afirmam que possuem o controle de uma área da extensão do Reino Unido. Estas áreas estão no Iraque e na Síria. Os radicais chamam a área de "Califado".

Ao que tudo indica, o Estado Islâmico possui ao menos seis fontes de financiamento do terror, vejam quais são elas:

1) Venda de petróleo: Estima-se que o EI tenha faturado centenas de milhares de dólares por semana com a venda de petróleo, um total aproximado de US$ 100 milhões.

Publicidade
Publicidade

De acordo com o Departamento do Tesouro dos Estados Unidos, os compradores do petróleo do EI são a Turquia, o Irá e até mesmo o governo sírio.

2) Recebimento de doações: As doações provenientes de Instituições de Caridade Islâmicas do Oriente Médio e de origem privada, foram as primeiras fontes de financiamento dos jihadistas. Estas doações são usadas principalmente para financiar as viagens de pessoas recrutadas pelo EI, que são enviadas para o Iraque e Síria.

3) Sequestros: Jornalistas internacionais são o alvo principal dos sequestros praticado pelo EI. A organização terrorista tem um "departamento " que cuida exclusivamente do planejamento dos sequestros. Estima-se que em 2014 o Estado Islâmico faturou aproximadamente US$ 20 milhões com o pagamento dos resgates.

4) Cobrança de impostos: O EI faz a cobrança de impostos das minorias religiosas das regiões que são controladas pelo grupo.

Publicidade

O imposto é chamado de "jizya".

5) Extorsões e roubos: Segundo o Departamento do Tesouro Americano, o EI pratica extorsões contra milhares de pessoas que vivem nas áreas controladas pelos terroristas. Outras fontes de renda vem de assaltos a bancos, roubos e vendas de antiguidades.

6) Escravidão e tráfico de seres humanos: Uma das fontes de renda do Estado Islâmico é a venda de meninas e mulheres sequestradas como escravas sexuais. 

Uma mulher yazidi, conseguiu fugir do EI e em entrevista a BBC, afirmou que foi levada junto com aproximadamente 200 mulheres, para um "leilão", onde os extremistas davam lances por elas.

Estas são as fontes conhecidas que provavelmente vem financiando os terroristas e infelizmente eles estão se tornando cada vez mais organizados. #Terrorismo #É Manchete!