O mundo ainda está estarrecido com os atentados brutais vividos na capital da moda na última sexta-feira. Muitos ainda se perguntam: 'Porquê em Paris?', outros apenas choram a ausência de vidas ceifadas precocemente. A resposta e a previsão dos atentados que mataram 129 pessoas e feriram outras 350, já havia sido dada, mais de uma vez, pelo próprio #Estado Islâmico.

O grupo costuma usar a internet para fazer exigências, mandar 'recados' para governantes e nações, mostrar o seu cotidiano nas bases, exibir as execuções violentas que fazem com frequência e mandar avisos do que mais farão em um futuro não muito distante.

Em um desses avisos, que passou despercebido por todos, o líder do EI avisa o que a organização estava prestes a fazer.

Publicidade
Publicidade

Em língua árabe, o vídeo avisa que eles (jihadistas) vão controlar Paris com a ajuda de 'Allah', e que o fariam antes de dominar Roma e a Espanha. Começariam a luta por Paris, pois a maioria da população é muçulmana e aceitariam melhor o islamismo, depois partiriam para Roma. Abu também cita Obama e Bush, com palavras de ódio. O homem ainda vai mais longe e avisa que depois pretendem destruir a Casa Branca, nos Estados Unidos, e a Torre de Eiffel, na França, tudo com a permissão de 'Allah', segundo o próprio líder, Abu Bakr al-Baghdadi.

Em outro vídeo, do ano passado, extremistas declaram, mais de uma vez, que não pararão de lutar e afirmam que: ' nossos olhos estão em Paris, os nossos olhos estão postos em Bruxelas e Londres.' Por isso, dizem que ainda não pararam e que não vão descansar até que o mundo seja governado pelo islã.

Publicidade

Eles reforçam ainda que vão implantar a Shari'a (lei islâmica) em todo o mundo.

Como se não bastasse, alertaram que em breve a maioria dos moradores da França seriam muçulmanos e que, com a permissão de Allah, os franceses concordariam com a implantação da Shari'a.

Veja o vídeo:

O vídeo de quase quinze minutos já rodou o mundo, em diversas publicações e variados idiomas,mas ninguém deu muita importância. Após o massacre de Paris na última sexta-feira, além das novas ameaças feitas por redes sociais em afirmam que atacariam a Rússia, Londres, Roma e Washington, governantes passaram a analisar as dezenas de ameaças que o EI, bem como outros grupos terroristas, têm feito nos últimos dois anos. Só esse ano, doze grandes ameaças foram divulgadas publicamente, sendo a principal onde o líder da Al-Qaeda sugere que o Estado Islâmico junte forças com eles para dominar Paris, Espanha e Portugal, local chamado de Al-Andalus e que pertenceu aos muçulmanos há séculos atrás.

A pergunta que paira no momento é: 'O grupo foi ignorado porque as potências acreditam que se tratavam de poucos homens que vivem em uma vila miserável do Oriente Médio ou porque se acharam fortes o bastante para que algum grupo os atacasse?' #Terrorismo #É Manchete!