O grupo de hackers "Anonymous" declarou guerra ao #Estado Islâmico e começou seus ataques cibernéticos. Para começar, derrubou centenas de contas no Twitter dos terroristas, que logo reagiram e já começaram a tomar providências para não serem prejudicados.

Para que o #Ataque não atrapalhe os planos do Estado Islâmico, seus dirigentes enviaram novas instruções aos seus próprios piratas virtuais para impedirem que os hackers do Anonymous atrapalhem seus planos.

A reação do EI foi imediata e encontrada em um canal privado que estava sendo utilizado no aplicativo para troca de mensagens. Este vem sendo apontado como o canal oficial do Exército Islâmico na #Internet.

Publicidade
Publicidade

Em uma mensagem divulgada no Twitter, o Anonymous Venezuela comentou: "Os hackers de Anonymous ameaçaram num novo vídeo a realização da maior operação de hacking contra o Estado Islâmico (idiotas)."

O Anonymous também está atacando todos aqueles que apoiam o Estado Islâmico. Os hackers vão atacar neste primeiro instante as contas no Twitter que pertencem a extremistas. Estas informações estão sendo enviadas pelo EI aos seus piratas para que eles possam se proteger online.

As ordens dados pelo Estado Islâmico aos seus piratas virtuais é que eles não cliquem em nenhum link que receberem, a não ser que tenham certeza absoluta do que se trata. Outra ordem dada pelos terroristas é que todos eles devem usar VPN (ligações encriptadas) que praticamente impossibilitam que alguém possa saber do que se trata no caso de conseguirem interceptar as mensagens trocadas.

Publicidade

Os terroristas ainda enviaram ordens a seguidores de todo o mundo que troquem o IP constantemente para não serem rastreados.

Neste fim de semana, o Anonymous lançou um vídeo na internet declarando guerra ao EI e já fez seu primeiro ataque. Imediatamente, os terroristas reagiram divulgando informações que tornam a comunicação mais segura e impede que eles tenham as contas invadidas e possam ser descobertos, inclusive quanto à sua localização geográfica.

O Anonymous confirmou que o Estado Islâmico o chamaram de "idiotas". Também avisaram que mais de 5500 contas no Twitter pertencentes a terroristas e simpatizantes já tinham sido derrubadas.